Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
INVESTIGAÇÃO

Queiroz pagou R$ 133 mil em dinheiro por cirurgia em hospital de SP

24 maio 2019 - 21h50Por G 1

Fabrício Queiroz, ex-motorista e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), pagou R$ 133,5 mil em espécie por uma cirurgia no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

A informação foi publicada pelo jornal "O Globo". Inicialmente, foi divulgado que Queiroz havia pago R$ 64,5 mil em dinheiro para a unidade particular de saúde. Mais tarde, outra informação foi confirmada, a de que mais R$ 69 mil, também em espécie, foram pagos à equipe médica que atuou na cirurgia para a retirada de um câncer no cólon.

O advogado Paulo Klein, que defende Queiroz, confirmou as informações e disse que ele não cometeu qualquer crime. O hospital informou que não comenta pagamento de pacientes.

O pagamento ao hospital foi feito em 14 de fevereiro. Na nota fiscal eletrônica obtida pela TV Globo e pela GloboNews, o valor da despesa é de R$ 86 mil. Nela consta um desconto de R$ 16 mil — o equivalente a 20% do custo. O total ficou em R$ 70 mil.

Os outros R$ 5.420 foram quitados por meio de cartão de crédito, como disse o advogado dele à TV Globo.

O defensor afirmou ainda que o dinheiro estava guardado para quitar negócios imobiliários e que vê com naturalidade o fato de o Ministério Público investigar a origem dos recursos.

Segundo o advogado, a comprovação dos pagamentos com recursos próprios e dentro da capacidade econômica de seu cliente reforçam que Queiroz não cometeu crime.

Na nota fiscal, dá para ver que Queiroz ficou internado de 30 de dezembro de 2018 a 8 de janeiro de 2019.

No final de dezembro, ele faltou um depoimento do Ministério Público em razão de problemas de saúde. O MP afirma que há indícios da existência de uma organização criminosa, formada por dezenas de integrantes do gabinete do ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro.

Os dois tiveram os sigilos bancários e fiscal quebrados com autorização da Justiça, assim como oito deputados da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

A investigação começou depois que o MP recebeu um relatório de inteligência financeira do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

O documento revelou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz entre janeiro de 2016 e o mesmo mês do ano seguinte, incluindo depósitos e saques.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Veículo pega fogo e fica totalmente destruído em acidente, na MS-276
MS
Motorista embriagado abandona carro no meio da rua com celular e pistola dentro
CULTURA
III Festival da Canção da UEMS será neste domingo em Dourados
BRASIL
Maior rendimento do FGTS exige atenção na hora do saque
CAMPO GRANDE
Motociclista morre após avançar via preferencial
MS
“Operação Divisa Segura VII” prende foragido da polícia
MS
Criminoso foge e polícia apreende carro “recheado” de maconha
POLÍTICA
Morre, aos 96 anos, o ex-ministro Roberto Herbster Gusmão
CAMPO GRANDE
Mulher tem veículo incendiado ao deixá-lo estacionado na rua
ESPORTES
Audax recebe Avaí/Kindermann pelas quartas de final do Brasileiro Feminino

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente com morte pode ter ocorrido após motociclista ser fechado por carro
BR-163
Passageira morre após homem colidir moto contra placa de sinalização em Dourados
DOURADOS
Homem fica ferido após estouro de equipamento na Cabeceira Alegre
POLÍTICA
PSL lança nome para Prefeitura de Dourados e senadora descarta aliança com tucanos