Menu
Busca sexta, 22 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Presos na Cifra Negra devem ser transferidos ainda hoje à PED e delação não é descartada

08 dezembro 2018 - 10h15Por Adriano Moretto e Osvaldo Duarte

Três, dos 10 presos na Operação Cifra Negra, desencadeada na quarta-feira (5/12) em Dourados, que ainda estão no 1º Distrito Policial, devem ser transferidos hoje (8/12) à PED (Penitenciária Estadual de Dourados). Alexsandro Oliveira de Souza, Denis de Maia e Jailson Coutinho estão numa sala reservada à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), na delegacia. 

O trio passará por exame de corpo de delito e logo depois poderá ser encaminhado ao presídio. 

O Dourados News apurou há pouco com uma fonte no local que existe a possibilidade, por parte de um deles, de fechar acordo de delação premiada. O nome não foi divulgado. 

Alexsandro trabalhou por anos no gabinete de Idenor Machado (PSDB) – também preso na Operação - e na direção da Casa de Leis. Já Jailson e Denis seriam ligados a empresa ligada ao esquema, sediada em Campo Grande. 

Cifra Negra

A operação é resultado de investigações por parte da 16ª Promotoria de Justiça, envolvendo suposto esquema de corrupção que acontece há pelo menos oito anos na Câmara do município. 

Na quarta-feira foram presos os vereadores, Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), além do ex-vereador Dirceu Longhi (PT) e o ex-servidor da Casa, Amilton Salina por participação em fraudes de licitação, conforme denúncia do Ministério Público Estadual. 

Os cinco já estão na PED desde a quinta-feira. 

Outras duas mulheres acabaram alvos dos mandados de prisão e estão em prisão domiciliar. Elas não tiveram os nomes divulgados.

Investigações 

Conforme o Ministério Público, em diversos processos licitatórios realizados dentro da Casa, empresas consideradas como ‘cartas marcadas’ se apresentavam e atuavam em conluio. 

Algumas delas, conforme o MPE, existiam apenas no papel para simular uma concorrência legal. 

“Sem a devida concorrência, os valores dos contratos oriundos destes processos se faziam exorbitantes”, diz trecho da nota. 

Propinas

Ainda de acordo com o Ministério Público Estadual, para garantir o esquema, essas empresas repassavam na época, valores aos vereadores a título de propina.  

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UFGD
'Clube da Leitura' retorna hoje com 'As Meninas', de Lygia Fagundes Telles
COSTA RICA
Mototaxista some ao aceitar levar passageiro em chácara
ELEIÇÕES
Candidatos à Reitoria da UFGD ainda participarão de três debates
RURAL
Ministério da Agricultura prepara MP que muda inspeção sanitária
UEMS
Palestra sobre meditação será nesta sexta-feira em Dourados
LEÃO
Entrega da declaração do Imposto de Renda 2019 começa dia 7 de março
IGUATEMI
Homem é preso após simular suicídio da namorada que matou enforcada
TEMPO
Sexta-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
UAU
Bruna Griphao deixa tanquinho à mostra durante passeio na cachoeira
RORAIMA
Venezuela fecha fronteira com o Brasil no horário determinado por Maduro

Mais Lidas

OPORTUNIDADE
Prorrogadas inscrições em processo seletivo para contratação de Assistentes de Atividades Educacionais
MAIS UM
Délia exonera secretário de Saúde e adjunta assume o posto
TURISMO
Deputado "mata" trabalho para passar nove dias em peregrinação
AMAMBAI
Homem mata a ex-mulher a facadas na frente dos sete filhos