Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Prefeito diz que teve assinatura falsificada em papel pedindo R$ 500 mil

31 dezembro 2012 - 10h37

O prefeito de Rio Brilhante, Donato Lopes da Silva (PSDB), acusa duas pessoas de falsificação da sua assinatura para buscarem recursos no valor de R$ 500 mil junto ao Ministério das Cidades. Um dos acusados é o vereador e vice-prefeito eleito Wanderlei da Silva Barbosa (PT).

De acordo com o chefe do Executivo do município, localizado a 163 km de Campo Grande, o pedido da verba, destinada para pavimentação asfáltica que estava em fase de convênio, teria sido burlada pelo secretário de Administração e Planejamento da Prefeitura de Nova Alvorada do Sul, Márcio França. Donato afirma que a ordem partiu do vice-prefeito eleito de Rio Brilhante.

“Todo projeto orçamentário, eles procuram a gente. Desta vez fizeram por conta própria e falsificaram minha assinatura num papel”, reclama o prefeito.

O documento de Declaração de Capacidade Técnica e Gerencial foi encaminhado, com a suposta assinatura do prefeito, para a assessoria do deputado federal Vander Loubet (PT), e sem o conhecimento da arquiteta da Prefeitura de Rio Brilhante, Florinda Quintino de Freitas Fernandes, responsável pelo gerenciamento de contratos municipais e inscrição no Siconv (Sistema de Convênio dos Ministérios).

Entretanto, a assessoria do parlamentar entrou em contato com a arquiteta para avisar que o documento estava pronto, porém não era anexado já que precisaria de uma senha para entrar no Siconv, que é de posse de Florinda.

A arquiteta estranhou a natureza do documento e acionou o prefeito sobre a falsificação da assinatura. “É bom lembrar que o pessoal do gabinete do Vander não sabia que era falso”, comenta o prefeito. Donato procurou a Polícia e registrou Boletim de Ocorrência no último dia 21 pela acusação de estelionato e falsificação de documento público.

O vereador e vice-prefeito eleito também fez Boletim de Ocorrência hoje (28) contra a arquiteta com a acusação de calúnia. Procurado pela reportagem do Campo Grande News, Wanderlei disse que não sabia quais medidas Márcio iria tomar.

Ele afirma que o município iria perder o prazo para a verba e foi avisado pelo deputado federal Vander Loubet para acelerar a entrega do pedido. “Liguei duas vezes para a Florinda e ela não me atendeu, então pedi para o Márcio entrar em contato com a Florinda”. “Em nenhum momento ele tinha a intenção de levar vantagem financeira”, contesta. Vice-prefeito eleito de Rio Brilhante, Wanderlei comentou que Márcio deve integrar a equipe que assume a administração municipal.

O vereador disse ainda que a situação é política depois dos resultados das eleições. “A briga política é grande”. Wanderlei foi candidato à vice na chapa encabeçada por Sidney Foroni (PMDB), que venceu Tania Mara Martins Cerveira de Castro (PSDB), por 54,20% a 45,80%.

A reportagem tentou entrar em contato com Márcio, mas ele não foi encontrado. No dia 6 de outubro, véspera das eleições municipais, o então secretário de Administração foi preso por compra de votos num assentamento de Nova Alvorada do Sul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO
Semana Espírita de Dourados começa hoje com palestra no Municipal
BRASIL
Comissão derruba portaria que limita acesso à mamografia no SUS
TRÊS LAGOAS
Polícia prende homem com R$ 9 mil em notas falsas
SAÚDE
Suspender a menstruação é realmente benéfico?
IMUNIZAÇÃO
Vacinação atingiu mais de 70% do público alvo em Dourados
DECOR
6 tendências de decoração dos anos 90
ÁGUA CLARA
Ação apreende quase meia tonelada de maconha e prende "batedor"
COPA AMÉRICA
Seleção começa a se apresentar na Granja Comary nesta quarta-feira
PROPOSTA
Corte de serviços essenciais nas vésperas de fins de semana e feriados pode ser proibido em MS
BRASIL
Encceja 2019 registra meio milhão de inscritos no primeiro dia

Mais Lidas

ITAPORÃ
PM da reserva morre em acidente próximo a ponte do Rio Santa Maria
DOURADOS
Comissão vota contra o próprio parecer e Idenor se salva de cassação
EDUCAÇÃO
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Ex-líder da prefeita Délia Razuk é alvo de pedido de cassação