Menu
Busca quinta, 24 de maio de 2018
(67) 9860-3221
CAMPANHA FIEMS

PMDB vê enfraquecimento de Palocci e cobra mudança na articulação política

31 maio 2011 - 10h16

O PMDB quer mudanças na articulação política do Palácio do Planalto e duvida da sobrevivência no cargo do chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. O diagnóstico, que atinge em cheio o núcleo político do governo, começou a ser propalado nesta segunda-feira, 30, por líderes do partido como efeito colateral do desgaste provocado pelas cobranças ásperas do Planalto ao partido depois da derrota na votação do Código Florestal. A cúpula peemedebista avalia que houve quebra de confiança na relação com o PT e a presidente Dilma Rousseff.

Foi neste clima que Michel Temer reuniu nesta segunda a bancada do PMDB no Senado para um jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência. Dos 18 senadores do partido, apenas Jarbas Vasconcelos (PE) avisou que não compareceria. Pela manhã, a presidente entregou o cargo interinamente a Temer antes de viajar para o Uruguai.

Havia sido combinado que os dois fariam da ocasião um momento de armistício entre o PMDB e o governo após os sucessivos desencontros de articulação política da semana passada, mas a foto oficial divulgada pela Presidência mostra uma tentativa de um abraço distante.

Apesar dos esforços de reconciliação desencadeados, peemedebistas já começam a discutir como será o reforço na interlocução política do governo. O partido entende que o rearranjo interno já está em curso e que, por isso mesmo, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ampliou seu raio de ação e ganhou mais peso na interlocução do Planalto.

Personagem. Dirigentes do partido apostam que o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, entrará em campo nos próximos dias para reforçar o time da interlocução com o Congresso. Será uma solução ad hoc, que vai durar enquanto Palocci estiver "mergulhado".

A própria viagem de Cardozo na comitiva oficial de Dilma ao Uruguai foi considerada um sintoma dessa atribuição informal. Não apenas por conversar bem com o vice Temer, mas pelo conhecimento que tem do Congresso (ele foi deputado) e pelo trânsito fácil junto aos líderes da base aliada, conquistado nos tempos de atuação parlamentar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VANDALISMO
Incêndio afeta pelo menos 10 bairros em Dourados
GERAL
PM de Dourados recebe homenagem da OAB durante 1ª Conferencia da Mulher Advogada
Evento aconteceu em Campo Grande
LIBERTADORES
Com novo técnico, Corinthians busca liderança contra Millonarios
CIDADES
Corumbá e Coxim recebem atendimento com o ‘Cassems Itinerante’ no fim de semana
EDUCAÇÃO
IFMS abre 195 vagas em cursos técnicos de nível médio
Vagas são para Aquidauana, Coxim, Dourados, Jardim e Três Lagoas. Inscrições são gratuitas e começam no próximo dia 30
ARTIGO
A greve dos caminhoneiros e a prática abusiva por parte dos empresários do ramos de combustível
DOURADOS
MP quer Agepen adotando medidas para garantir monitoramento na PED
ELEIÇÕES 2018
TSE define quanto cada partido receberá de fundo eleitoral
GASOLINA A R$ 5
Contra abuso nos preços, força-tarefa autua postos em Dourados
DOURADOS
Pedro Pepa pede apoio a deputado estadual para pavimentação de via

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Douradense morre em acidente na MS-270
RODOVIAS BLOQUEADAS
Greve dos caminhoneiros pode paralisar indústria em Dourados
MANIFESTAÇÃO
Caminhoneiros bloqueiam três trechos da BR-163 em Dourados
OPERAÇÃO OIKETIKUS
Gaeco volta às ruas contra "máfia do cigarro"