Menu
Busca quarta, 19 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Plenário pode votar PEC que cria cota para mulheres no Legislativo

08 outubro 2017 - 18h34Por Agência Câmara

A proposta que reserva uma cota de vagas para as mulheres na Câmara dos Deputados (PEC 134/15) é o destaque do Plenário na semana de 9 a 11 de outubro. De acordo com o parecer da deputada Soraya Santos (PMDB-RJ), a reserva valerá também para as assembleias legislativas e câmaras municipais.

Serão pelo menos 10% de vagas na primeira eleição depois da aprovação da PEC, 12% na segunda e 16% na terceira.

A matéria, que teve origem no Senado, está pautada para terça-feira (10), em sessão extraordinária.

Sistema financeiro
 

Também na terça-feira, pode ser analisada a Medida Provisória 784/17, que cria novas regras para o processo administrativo aberto pelo Banco Central ou pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além do processo administrativo, a medida aumenta multas máximas, permite o uso do acordo de leniência no âmbito do Banco Central e impõe critérios para a concessão de empréstimos de bancos a seus diretores e acionistas.

As mudanças tratam de infrações, penalidades, medidas coercitivas e meios alternativos de solução de controvérsias aplicáveis aos bancos e demais instituições supervisionadas pelo BC, inclusive as integrantes do Sistema de Pagamentos Brasileiro e do Sistema de Consórcios, estendendo-se ainda aos serviços de auditoria independente ou cooperativa.

Segundo o projeto de lei de conversão da senadora Lídice da Mata (PSB-BA), os bancos poderão realizar operações de crédito com diretores, controladores e parentes se os empréstimos forem realizados em condições compatíveis com as de mercado (limites, taxas de juros, carência, prazos, garantias e critérios para classificação de risco, por exemplo).

Arquivamento de projetos


Na segunda-feira (9), às 16 horas, os deputados farão sessão extraordinária com projetos de autoria de parlamentares. O primeiro item é o Projeto de Resolução (PRC) 190/01, que muda as regras sobre o arquivamento das propostas após o fim de cada legislatura, previstas no Regimento Interno da Câmara.

Entre outros pontos, o projeto estabelece prazo de duas legislaturas para que todas as proposições sejam arquivadas caso não tenham sua tramitação concluída. Será preciso um requerimento de 1/10 dos deputados, ou seja, 52 assinaturas, para que uma proposta seja desarquivada.

O projeto também manda arquivar imediatamente todas as proposições que estejam em tramitação há pelo menos três legislaturas.

A matéria começou a ser discutida em junho deste ano, mas, por falta de acordo e devido a outras pautas, ainda não foi votada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMPREGO
Governo lança consulta para ouvir sociedade sobre futuro do trabalho
FISCALIZAÇÃO
Agência interdita sete aeronaves de MS por irregularidade
COMBUSTÍVEL
Preço do GLP industrial terá aumento de 5% a partir de amanhã
AVALIAÇÃO
Juiz autoriza laudo de sanidade mental para agressor de Bolsonaro
SEXTA-FEIRA
Noite de homenagens marca o Dia do Administrador em Dourados
POLÍCIA
Veículo roubado é recuperado pela PRF com menor na direção
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para o Mestrado em Ensino em Saúde
CORUMBÁ
Foragido que se passava por policial federal é preso Bolívia
CAARAPÓ
Vereador assumirá município no lugar de prefeito cassado
JUSTIÇA
Famasul não tem legitimidade para impedir demarcação de terras

Mais Lidas

DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Idoso encontrado morto na pedreira foi vítima de latrocínio
MS-164
Trio é flagrado com mais de 1t de maconha no Copo Sujo
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida