Menu
Busca Sexta, 15 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão Campanha - Dezembro2017
CÂMARA

Pena para quem dirige bêbado e mata sobe para oito anos de prisão

07 Dezembro 2017 - 06h48Por Agência Câmara

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou uma de três emendas do Senado ao Projeto de Lei 5568/13, da deputada Keiko Ota (PSB-SP), para aumentar a pena de homicídio culposo na direção de veículo automotor cometido por condutor sob efeito de álcool ou drogas. A matéria irá à sanção.

No texto da Câmara, aprovado em setembro de 2015, a pena atual de detenção de dois a quatro anos passaria para reclusão de quatro a oito anos. A emenda do Senado aprovada nesta quarta-feira passa a pena para cinco a oito anos de reclusão.

A penalidade administrativa atual de suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor continua valendo.

Embora a pena aumente, poderá ser possível ainda ao juiz determinar a comutação de pena privativa de liberdade (reclusão) por pena restritiva de direitos porque o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) permite para o caso de homicídio culposo, ainda que a condenação seja por mais de quatro anos.

Crime de racha

O texto aprovado mantém a referência ao crime de racha apenas no artigo 308 do Código de Trânsito, que trata especificamente do assunto e prevê pena de detenção de seis meses a três anos se da prática não resultar em morte ou lesão grave, cujas penas são maiores.

Além da definição de racha como disputa, corrida ou competição não autorizada, o projeto inclui no conceito a exibição ou demonstração de perícia no veículo automotor sem autorização.

Lesão corporal

Quando o condutor alcoolizado ou sob influência de substâncias que alterem sua capacidade psicomotora causar, com o veículo, lesão corporal grave ou gravíssima, a pena será de reclusão de dois a cinco anos.

O único agravante previsto atualmente no código é de aumento de um terço da pena para casos de homicídio culposo se o agente não possuir permissão ou habilitação; praticar o ato em faixa de pedestres ou na calçada; ou deixar de prestar socorro à vítima do acidente.

As novas regras entrarão em vigor após 120 dias da publicação da futura lei.

Emendas rejeitadas

O parecer do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) rejeitou duas emendas do Senado. A principal delas acabava com o limite máximo de álcool a partir do qual o condutor flagrado pode ser condenado a pena de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão da carteira ou proibição de obtê-la.

O código prevê a pena para aquele com concentração igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar nos pulmões; ou ainda com sinais que indiquem, em forma disciplinada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), alteração da capacidade psicomotora.

A justificativa do relator é que os órgãos responsáveis pelas operações da Lei Seca manifestaram-se pela ineficácia da medida porque provocaria um aumento expressivo de condução de motoristas à Justiça devido ao provável aumento da recusa de uso do bafômetro, desfalcando a equipe e permitindo a passagem de pessoas que possam estar mais alcoolizadas.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FOMENTO
Assembleia legislativa aprova e Plano Estadual de Cultura segue para sanção
GLAUCOMA
Glaucoma? Dá para prevenir!
PIZZA
Que tal uma pizza de couve-flor?
RESSOCIALIZAÇÃO
Projeto que transforma pneus em parques beneficiou mais de 500 crianças este ano
EDUCAÇÃO
Enem em unidades prisionais termina com mais de 70% de participação
DOURADOS
Suspeito de assaltos foi preso na mesma região de tiroteio
APARTAMENTO
Apartamento de 57m² aposta em tons neutros e marcenaria inteligente
MATA-MATA
Copa do Brasil terá sorteio de duelos nesta sexta
MODA COWBOY
Em 2018, peças com pegada cowboy ganham o verão
DOURADOS
Motorista larga chave no contato e abandona caminhão despejando entulho

Mais Lidas

DOURADOS
Dez são detidos na 2ª fase da Operação Thanos
THANOS
Megaoperação cumpre mandados em bairros de Dourados
AQUIDAUANA
Corpo de ex-presidente da OAB é encontrado carbonizado na BR-419
JOÃO PAULO II
Homem é encontrado morto em cozinha de quitinete