Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
INTERNACIONAL

OEA diz que eleições na Bolívia foram fraudadas e pede nova votação

10 novembro 2019 - 09h24Por G 1

A OEA (Organização dos Estados Americanos) afirmou que houve irregularidades na eleição presidencial da Bolívia do dia 20 de outubro, quando Evo Morales foi eleito em primeiro turno, e recomenda que uma nova votação seja feita.

A entidade publicou um relatório preliminar sobre o pleito, vencido por Morales –ele teve 47.07% dos votos, e Carlos Mesa, o segundo colocado, 36,51%. Como é uma diferença de mais de 10 pontos percentuais, o atual presidente foi reeleito em primeiro turno.

Em seu comunicado, a OEA diz: "A equipe de auditores não pôde validar o resultado da presente eleição, e recomenda um outro processo eleitoral. Qualquer futuro processo deverá contar com novas autoridades eleitorais para poder levar a cabo eleições confiáveis."

O resultado foi contestado pela oposição e, no dia 30 de outubro, a Bolívia e a OEA concordaram em realizar uma auditoria.

Neste domingo, dia 10 de novembro, a entidade divulgou os resultados preliminares de sua investigação.

Ela diz ter identificados problemas nas seguintes etapas do processo:

Tecnologia da eleição

Cadeia de custódia

Integridade das atas eleitorais

Projeções estatísticas

Assinaturas falsas e falhas de segurança

Os componentes informáticos apresentaram falhas graves de segurança, de acordo com a OEA. A apuração preliminar foi manipulada, de acordo com a entidade, e isso afetou os resultados.

“As manipulações do sistema de informática são de tal magnitude que devem ser profundamente investigadas pelo Estado boliviano para chegar a fundo e demarcar as responsabilidades nesse caso grave”, afirmou o órgão.

A OEA também diz que há alterações e assinaturas falsificadas em atas, o que impacta a integridade da contagem.

Eles chamam a atenção para a votação na Argentina: as listas índices têm menos eleitores do que o número de votos nas atas.

“Tendo em conta as projeções estatísticas, é possível que o candidato Morales tenha ficado em primeiro lugar, e o candidato Carlos Mesa, em segundo. No entanto, é improvável que Morales tenha obtido os 10 pontos percentuais de diferença para evitar um segundo turno.”

Entenda como começou a crise

O órgão responsável por computar os votos apontou o seguinte resultado final:

Evo Morales: 47,07% dos votos

Carlos Mesa: 36,51%

Como a diferença entre Morales e Mesa foi de mais de 10 pontos percentuais, o atual presidente foi reeleito para seu quarto mandato.

Antes desses números serem publicados houve uma indefinição: inicialmente, havia um método mais rápido e preliminar de apuração, e um outro, definitivo e mais lento, onde se conta voto a voto.

Os números dessas duas contagens começaram a divergir, e a apuração mais rápida, que indicava que haveria um segundo turno, foi suspensa.

Desde que Evo ganhou, a oposição tem ido às ruas em protestos. A polícia parou de reprimir as manifestações, e houve motins em quartéis do país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Motociclista fica gravemente ferido após colisão no Parque Alvorada
DOURADOS
Jogos dos Servidores Públicos Municipais serão realizados dia 23
DOURADOS
Mulher ameaça policias com facão em abordagem por manobras perigosas
POLÍCIA
Vereador é agredido e roubado quando ia para igreja em Dourados
REGIÃO
Acidente na BR-267 mata criança e mulher grávida
Flagrante
Polícia encontra cocaína e jovens são autuados por tráfico de drogas
DOURADOS
Campanha de vacinação contra o sarampo inicia segunda etapa
ESTADO
Jornada de Medicina da UEMS será realizada neste mês
LOTERIA
Sem acertadores, Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 14 milhões
CLIMA
Domingo deve ser marcado por temperatura crescente em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Idoso é fechado por criminosos na Marcelino, é derrubado e tem moto ‘zero km’ roubada
PARANAÍBA
Guarda Municipal é preso levando 40 quilos de cocaína para Minas Gerais
PORTO MURTINHO
Velório é interrompido e corpo de menina afogada recolhido para perícia
CAARAPÓ
Prefeitura abre concurso com 174 vagas e salários de até R$ 9.172