Menu
Busca domingo, 20 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221

Nova ministra não promete 'Idelizinha paz e amor', mas diz que vai negociar

10 junho 2011 - 16h07

A nova ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT-SC), que assumirá a articulação política do governo, prometeu em entrevista nesta sexta (10) negociar "muito" com o Congresso. Ex-senadora pelo PT-SC, Ideli tomará posse na segunda-feira no ministério, em substituição a Luiz Sérgio, que vai para o Ministério da Pesca, pasta cujo titular é Ideli.

Ela afirmou que fará parcerias com a nova ministra-chefe da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que assumiu nesta quarta (8) a chefia da Casa Civil no lugar de Antonio Palocci.

Vou parceirizar com a ministra Gleisi, vou precisar beber na fonte de atuação de Luiz Sérgio e outros ministros (..) Então, estou com muita tranquilidade, não sei se Idelizinha paz e amor, mas vai ser de ouvir muito, negociar muito e principalmente de fazer com que questões centrais do Brasil e governo sejam aprovadas no Congresso", declarou a nova ministra.

"Nas Relações Institucionais, não vou usar só os dois ouvidos. Vou usar o coração,o bom senso, e sempre a busca do bom resultado, para o governo e para o país", disse Ideli.

Ela e o antecessor, Luiz Sérgio, concederam entrevista no Palácio do Planalto logo após a divulgação de nota da Presidência da República informando sobre a troca de cargos entre os dois - Sérgio foi para o Ministério da Pesca e Ideli para a Secretaria de Relações Institucionais.

Para Luiz Sérgio, a reformulação feita pela presidente Dilma Rousseff é "natural".

"A presidente Dilma, diante do que nós estamos aí assistindo, buscou uma reformulação que é natural dentro de todo governo. O sentimento de mágoa, de rancor, é algo que não há espaço na minha maneira de ser", declarou, ao responder sobre como se sentia em relação às pressões que sofreu de aliados para deixar o cargo.

Questionado sobre se o Ministério da Pesca era um "prêmio de consolação", Luiz Sérgio disse que não e afirmou ser uma pasta "muito importante" para o país e para o Rio de Janeiro, estado pelo qual se elegeu deputado.

"A pesca tem um peso econômico para o estado do Rio muito significativo, para a minha cidade, Angra dos Reis. Eu era ministro da Articulação Política e continuo ministro", disse.

Luiz Sérgio, que tinha a atuação contestada por parlamentares da base governista, disse ainda que "não há desarticulação" na base aliada .

"Primeiro, não tem desarticulação da base. Praticamente todas as MPs que eram essenciais ao governo foram aprovadas. (...) Tivemos apenas duas MPs que não foram aprovadas, e, segundo, esta versão de que os acordos fechados não eram honrados não corresponde", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANASTÁCIO
Acidente entre três veículos deixa três mortos e cinco feridos na BR-262
ESPORTES
Jorjão retoma programação na terça-feira e disponibiliza oito atividades
TRÁFICO
Motorista é flagrado com 40 quilos de cocaína que levaria para Minas Gerais
EDUCAÇÃO
Sisu abre inscrições na terça; veja dicas para conseguir uma vaga
PONTA PORÃ
Homem é morto a facadas por sobrinhos após agredir a esposa
OPORTUNIDADES
Concursos: 18 órgãos abrem inscrições para 277 vagas nesta segunda
FENÔMENO
Eclipse com 'superlua' será visível nesta madrugada em todo o Brasil
CAPITAL
Homem é encontrado morto com mãos amarradas e enrolado em cobertor
CORUMBÁ
Ação contra poluição sonora multa dois e apreende aparelhagem de som
JARDIM CARAMURU
Populares denunciam e homem é preso tentando furtar igreja

Mais Lidas

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Discussão entre casal termina com mulher baleada em Dourados
FRONTEIRA
Jogador de futebol, ‘Alicate’ é executado com 26 tiros de fuzil
DOURADOS
Homem furta loja do shopping, alarme dispara e ele acaba preso
CAMPO GRANDE
Bandidos que morreram em confronto com a polícia são identificados