Menu
Busca sábado, 20 de abril de 2019
(67) 9860-3221
AQUICULTURA

Mato Grosso do Sul terá R$ 150 mi para expandir produção de pescado

24 junho 2015 - 09h54

O senador Waldemir Moka (PMDB) anunciou nesta terça-feira, dia 23 de junho, no plenário do Senado Federal, investimento de R$ 150 milhões para aumentar a produção de pescado no município de Selvíria, em Mato Grosso do Sul. É o maior investimento feito no país na produção de peixe em cativeiro.

Moka recebeu a notícia por meio do ministro da Pesca, Helder Barbalho. O senador sul-mato-grossense tem apresentado vários projetos ao Governo para desenvolver a piscicultura no Estado. Um deles está previsto para a região da Grande Dourados.

Os investimentos, de acordo com Moka, deverão gerar 1,8 mil empregos diretos e 3 mil indiretos. O peixe escolhido é a tilápia. “É um peixe de fácil criação e manejo, o que tem levado os técnicos da área escolhê-lo para produção em cativeiro”, completa.

Selvíria, na região do Bolsão no Estado, está localizada nas margens do rio Paraná, um dos maiores rios do país. De acordo com o ministro, a área de 50 hectares, onde será construído o frigorífico, foi comprada semana passada. “Está tudo certo”, garantiu.

O investimento terá 100% de capital próprio da Tilabras, empresa formada pela americana Reagal Springs, a maior e mais eficiente produtora de tilápia do mundo, e a brasileira Axial. “Com esse investimento, esperamos dobrar nossa produção anual de pescado, hoje em torno de 150 mil toneladas”, afirma o ministro.

A empresa começa a operar em 2016 e deverá atingir o seu regime em 2021, com previsão de produção de 100 mil toneladas por ano de tilápias, 32 mil toneladas de filés e um faturamento anual de R$ 1 bilhão, alcançado no mercado interno e com exportações para Estados Unidos, Comunidade Européia, Japão, Mercosul e China.

A expectativa do ministério é que, sete meses após o início das atividades, 20 milhões de filhotes de peixe, pesando 30 gramas, sejam transferidos para gaiolas de aço flutuante no rio Paraná. Seis meses depois, com quase um quilo, será comercializado o primeiro lote.

###Baixo consumo
Dados do Ministério da Pesca mostram que o brasileiro consome apenas dez quilos de peixe por ano, bem distante da média mundial, que é de 19 kg por pessoa, e inferior aos 12 kg recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O ministro explica que sete Estados foram procurados para ajudar a destravar o licenciamento ambiental da atividade, com o compromisso das empresas provarem que não irão poluir as águas com excesso de ração, dejetos e animais mortos, além de evitar que essa espécie se espalhe pela Amazônia, onde a criação é proibida.

Moka atribui a escolha de Selvíria para receber os investimentos, estimados em R$ 150 milhões, às excelentes condições oferecidas pela região, como a grande produção de soja, principal insumo da ração, reserva de água doce e o clima quente que favorece a engorda dos peixes, ao mesmo tempo em que o consumo global cresce.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS-156
Dois homens são presos transportando 154 quilos de Maconha
PROCON
CCR-MSVias é notificada por falta de pessoal e troco em pedágio
MEIO AMBIENTE
Campo-grandense é autuado em R$ 3 mil por desmatamento de vegetação nativa
SORTE
Dupla de Páscoa deve pagar prêmio de R$ 25 milhões neste sábado
PONTA PORÃ
Polícia prende homem e apreende drogas e armas em residência
IMUNIZAÇÃO
Nova etapa da Campanha contra a Gripe começa na segunda-feira
CAMPO GRANDE
Quadrilha é presa após invadir garagem e fazer funcionários reféns
UEMS
Curso de Pedagogia realiza encontro brincante no dia 27 de abril
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro é multado por degradação de matas ciliares de córrego
POLÍTICA
Câmara de Ladário conclui processos e chega ao sétimo vereador cassado

Mais Lidas

DOURADOS
Guarda faz batida em festa regada a álcool e narguilé e encontra menores bêbados
DOURADOS
Homem é preso tentando se esconder sob balcão de loja em que furtava
CAMPO GRANDE
Mulher é encontrada pendurada em árvore ao lado de carro
MS-338
Motorista freia ao ver anta e tem caminhão atingido por ônibus