Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 9860-3221

Marçal Filho reforça frente parlamentar pela PEC 300

03 junho 2011 - 08h04

O deputado federal Marçal Filho (PMDB), que tem entre suas bandeiras de mandato a criação de um piso nacional para os policiais militares, civis e bombeiros, participou da instalação da Frente Parlamentar em Defesa da Pro-posta de Emenda à Constituição (PEC) número 300 que define um salário mínimo nacional para a categoria. “O presidente da Frente Parlamentar, deputado Otoniel Lima (PRB/SP) fez questão que eu participasse desse ato de instalação por reconhecer o trabalho de mobilização que temos realizando em Mato Grosso do Sul em favor da PEC 300”, explica Marçal Filho.

O lançamento da frente aconteceu no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, com a presença de mais de 300 pessoas, entre autoridades e manifestantes pró PEC 300. No mesmo ato, o deputado Marçal Filho se reuniu com policiais e bombeiros de Mato Grosso do Sul para discutir as estratégias que serão tomadas a fim de sensibilizar o Congresso Nacional sobre a importância de se colocar a proposta em novamente em votação.

“Nesse encontro, os policiais e bombeiros do Estado reivindicaram minha adesão à Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300, mas nem precisavam fazer esse pedido, porque meu compromisso com essa matéria é irrenunciável, inquestionável e inegociável, ou seja, defenderei o direito dos policiais em ter um piso nacional mesmo contrariando os interesses do governo”, afirma Marçal Filho. Como venho fazendo desde que retornei à Câmara em 2009.

O deputado ressalta que a PEC 300 foi aprovada em primeiro turno ainda no mandato passado, quando ele foi o primeiro parlamentar de Mato Grosso do Sul a abraçar a causa e um dos principais defensores da proposta na Câmara Federal. O Deputado lembra do compromisso de Marco Maia, ainda naquela época, de pautar a PEC para o segundo turno.

Marçal Filho entende que os policiais precisam ser melhor remunerados. “Eles são o pára-choque da população. São eles quem colocam em risco a própria vida e a de sua família para garantir a nossa tranquilidade”, enfatiza. “Tanto que, durante a votação da PEC 300, no ano passado, fiz questão de homenagear os policiais sul-mato-grossenses Francisco Valenzuela Lopes, Adevaldo Alves de Oliveira e Oscar Castelo, que moravam em Dourados e morreram na tarde do dia primeiro de fevereiro de 2010, vítimas de um acidente automobilístico, na BR-163, quando se dirigiam à capital federal para uma manifestação pela aprovação da medida”, lembra o depu-tado.

O parlamentar ressaltou a importância da categoria para a segurança pública e apontou os professores como exemplo dos benefícios da unificação salarial. “A equiparação nacional de salários já se mostrou eficaz no caso dos professores que hoje possuem piso salarial unificado”, comparou o deputado. “A PEC 300 vai pôr fim à gigantesca diferença salarial entre os policiais militares, já que atualmente um soldado da PM do Estado do Rio de Janeiro recebe por mês um salário base de R$ 818,54, enquanto que no Distrito Federal (DF) essa renda é de R$ 3.368,01”, finaliza Marçal Filho.
Essa é uma dívida nossa, e minha em particular para com esses heróis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Paolla Oliveira relaxa durante banho de mar: "água é vida"
SAÚDE
Após determinação do STJ, João de Deus é transferido para hospital
FUTEBOL
Uefa abre processo disciplinar contra Neymar por ofensa a ábitro
REFORMA
Devedores contumazes da União poderão ter CNPJ cancelado
UEMS
Curso de Libras Básico I abre inscrições na próxima segunda-feira
DANOS MORAIS
Justiça condena promotor a indenizar ex-presidente Lula em R$ 60 mil
JUSTIÇA
Shopping é condenado por danos morais em acusação falsa de furto
FÁTIMA DO SUL
Mulher é presa acusada de simulou sequestro para a própria família
TECNOLOGIA
Anatel inicia bloqueio de celulares 'piratas' em 15 estados no domingo
CAPITAL
Homem tenta matar a irmã com golpes de facão e acaba preso

Mais Lidas

HU
Dengue hemorrágica causa morte de menino de 11 anos em Dourados
LUTO
Fundadora da ADL, Ruth Hellman morre em Dourados
DOURADOS
Protesto contra a Reforma da Previdência leva centenas ao Centro
DOURADOS
Trio que matou e roubou cabeleireiro é condenado a 62 anos de cadeia