Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
POLÊMICO

Maia quer finalizar votação de reforma política até terça-feira na Câmara

30 setembro 2017 - 11h30Por Agência Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou ontem (29), no Rio de Janeiro, que espera que o Plenário da Casa consiga concluir a votação da reforma política até a próxima terça-feira (3).

Maia defendeu um texto que estabeleça a adoção de um teto para campanhas, a limitação para o autofinanciamento eleitoral e a criação de um fundo público para financiar a eleição com um valor mínimo aceitável pela sociedade.

Para que as regras possam valer para as próximas eleições, a Câmara e o Senado precisam votar as propostas até o dia 7 de outubro.

O presidente reconheceu que a reforma política foi menor do que o desejado, mas destacou que a Câmara avançou no tema ao aprovar o fim das coligações e definir uma cláusula de desempenho. 

“A gente já votou a mais importante que é o fim das coligações e a cláusula de desempenho, mas é uma minirreforma. Todas as reformas têm sido pequenas, já que o Parlamento olha a sua posição na próxima eleição e acaba tendo muita divisão nesses temas", disse Maia. 

Reforma da Previdência


No encontro que reuniu reitores das universidades e institutos federais no estado do Rio de Janeiro, Rodrigo Maia voltou a defender a reforma da Previdência para que o governo mantenha o investimento em áreas importantes como ciência, tecnologia, pesquisa e educação. Ele acredita que a proposta possa ser votada a partir do final de outubro, após a votação da segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer.

Em relação à crise por que passam as universidades do Rio de Janeiro (federais e estaduais), Maia disse que uma solução a curto prazo será adotada, mas reforçou que somente a reforma da Previdência vai garantir e viabilizar mais investimentos na área.

“Se não fizermos a reforma do estado brasileiro, uma mínima agora, e uma reforma mais profunda com o próximo presidente da República, nós estaremos inviabilizando investimentos em áreas fundamentais no Brasil”, disse o presidente da Câmara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APOSENTADO
Sargento da PM pega 4 anos de prisão por matar mulher a tiros
DOURADOS
Guarda Mirim abre turma e recebe título de Utilidade Pública Estadual
MEC
Instituições federais de ensino de MS recebem R$ 2,61 milhões
LAVAGEM DE DINHEIRO
PGR mantém na 1ª instância inquérito sobre Flávio Bolsonaro
CAMPO GRANDE
Homem perde R$ 7 mil por pensar que esposa tivesse sido sequestrada
CRIME AMBIENTAL
Proprietário rural é autuado por desmatamento de vegetação nativa
NORMALIDADE
Problema é solucionado e atendimento no Detran volta a funcionar
CAMPO GRANDE
Menino atropelado por Van teve traumatismo craniano e respira por aparelhos
JUSTIÇA
TJ nega Habeas Corpus a acusado de estuprar filhas de 8 e 9 anos
DOURADOS
Casa da Cultura UEMS terá recital de violão e violino de graça

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher que encomendou morte de marido é transferida para presídio
OPORTUNIDADE
Prorrogadas inscrições em processo seletivo para contratação de Assistentes de Atividades Educacionais
JARDIM PIRATININGA
Recém-nascida é encontrada sob tanque de lavar roupas em Dourados
DOURADOS
Investigado por estupro de enteadas, homem é preso com pornografia infantil no celular