Menu
Busca segunda, 22 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
LEGISLATIVO

Hospitais terão que comunicar delegacias sobre agressão física

17 outubro 2017 - 19h35Por Da Redação

Projeto de Lei apresentado na sessão desta terça-feira (17/10) obriga os hospitais públicos e privados comunicar às delegacias de polícia quando atenderem em suas unidades de pronto-atendimento casos de idosos, mulheres, crianças e adolescentes vítimas de agressões físicas.

Conforme a proposta, muitos desses crimes são cometidos por familiares ou pessoas que vivem no mesmo domicílio das vítimas, e estas ficam com receio de denunciar as agressões aos órgãos responsáveis.

Pela proposta, os hospitais devem informar o motivo do atendimento, o diagnóstico, descrição dos sintomas e das lesões e quais os encaminhamentos realizados no atendimento médico.

O projeto segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Casa de Leis, antes de ser apreciado pelos deputados em plenário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Talitha Morete, repórter do "Mais Você", exibe boa forma em praia carioca
ANHANGUERA
Palestra do BNDES chega a Dourados na próxima quarta-feira
FRONTEIRA
Dois são presos acusados de invadirem agência de cooperativa de crédito
RURAL
Produtores de MS já plantaram mais da metade da nova safra de soja
PARAGUAI
Homem sofre atentado a tiros e morre a caminho do hospital
PRÁTICA ABUSIVA
Tim é multada em R$ 50 milhões por "derrubada" de chamadas
EDUCAÇÃO
Professor apresenta projetos de pesquisa da UEMS em Nova York
IMBRÓGLIO
O que se sabe sobre a troca de tiros entre policiais de Minas e São Paulo
UFGD
Estudantes de Artes Cênicas convidam para 1ª Mostra NAC
CONCURSO
Marinha abre inscrições para cerca de 400 vagas a oficiais temporários

Mais Lidas

OPERAÇÃO SATURAÇÃO
Megaoperação cumpre dezenas de mandados de prisão em Dourados
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
CANAÃ
Órgãos de segurança fecham festa organizada através do WhatsApp
DOURADOS
Ação contou com apoio de 4 delegacias da Capital e cumpriu mais de 40 mandados de prisão