Menu
Busca Terça, 16 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221
Corpal - Dezembro 2017

Esacheu cede e Mochi será novo presidente do PMDB estadual

12 Dezembro 2012 - 13h59

O deputado estadual Júnior Mochi será o novo presidente do PMDB/MS. A decisão foi tomada a partir de uma composição de chapa, em reunião realizada na tarde desta terça-feira (11), no diretório do partido, em Campo Grande. O ex-presidente Esacheu Nascimento será o vice-presidente do partido.

De acordo com Mochi, foi preciso abrir espaço a alguns companheiros que o antigo presidente do partido achou importante para a nova diretoria, realizando algumas acomodações.

O governador André Puccinelli e o ex-governador Wilson Barbosa Martins deram aval para o acordo. Como está em Brasília, Gilton Almeida foi o interlocutor de Esacheu.

Na manhã desta quarta-feira (12), o agora vice-presidente Esacheu Nascimento entrou em contato com a reportagem do site Midiamax. Ele explicou que liderou o processo e conseguiu proporcionar o que a maioria do partido queria.

“Realizamos o desejo da maioria do partido que desejava a troca do presidente, mas que fosse dada continuidade ao trabalho.”.

###Negociações
Na última sexta-feira (7), a reunião do PMDB terminou sem consenso. Mochi não aceitava ser vice de Esacheu, que por sua vez afirma que tinha o direito de disputar a reeleição.

Ao final da reunião Mochi até tentou ser democrático, adotando o discurso de que o partido busca um sentimento de unidade e que vai tentar todas as possibilidades de consenso. Porém, o discurso acabou quando Mochi foi questionado se aceitaria ser vice de Esacheu. “Não. Não somos candidatos de nós mesmos. Tem todo um grupo e a decisão é coletiva”.

A disputa pelo diretório estadual levanta uma crise que persegue o partido desde que Edson Giroto (PMDB) não emplacou em Campo Grande. Boa parte dos filiados não engoliram o fato do governador André Puccinelli (PMDB) ter forçado a candidatura do amigo e nem participaram da campanha, apoiando, em alguns casos, adversários do PMDB.

Soma-se a derrota em Campo Grande o fato de Puccinelli ter atendido a posições pessoais e indo contra o partido em alguns municípios. Em Ponta Porã o diretório chegou a pedir a expulsão de Puccinelli depois que ele, contrariando o que havia sido definido em campanha, pediu votos para o candidato do PSDB no horário eleitoral. Rachado, o PMDB divide-se entre os que preferem Junior Mochi, que atenderia as vontades dos mandatários, e Esacheu, que luta para escolhas mais democráticas, respeitando a vontade dos militantes.

A rejeição a Esacheu começou depois que ele fez uma avaliação de que o partido errou no processo de escolha do candidato em Campo Grande e que o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) saiu enfraquecido da disputa, já que foi o coordenador da campanha de Edson Giroto (PMDB). A derrota, na avaliação de Esacheu, torna a vice-governadora Simone Tebet (PMDB) a candidata natural do partido ao Governo do Estado em 2014.

Nelsinho não gostou das declarações e ameaçou abandonar o partido se não fosse o escolhido. Além disso, lançou a campanha contra o atual presidente, dizendo que uma reeleição de Esacheu significaria que o PMDB não o queria mais. As ameaças de Nelsinho provocaram uma resposta de Simone. A vice-governadora declarou que não brigaria por cargos e rebateu Nelsinho, dizendo que era peemedebista e não abandonaria o partido se não fosse escolhida.

O prefeito ganhou o apoio do senador Waldemir Moka (PMDB), do deputado Carlos Marun e do irmão, Fábio Trad (PMDB), na defesa de uma oxigenação no partido. O pedido de oxigenação, por sua vez, não agradou Esacheu, que prontamente rebateu, avaliando que “as pessoas que falam em oxigenação estão expelindo gás metano”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREVENÇÃO
MS tem 80 mil doses de vacina contra febre amarela
DOURADOS
Prefeitura de Dourados paga na quinta-feira, mais uma parte do funcionalismo público
Pagamento é referente ao mês de dezembro
ROUBO
Menor é apreendido por furto e outros dois jovens por receptação
O adolescente indicou os outros comparsas no crime
LUTO
Ambulância quebra e por falta de UTI, gêmeos morrem na fronteira
SACO PLÁSTICO
Suspeitos de abandonar feto de 6 meses são ouvidos pela polícia
INFRAESTRUTURA
Governo investirá mais de R$ 1,5 mi em ruas de Ladário, Caarapó e Ponta Porã
BOLSA DE ESTUDO
Inscrições para o ProUni 2018 começam no dia 6 de fevereiro
FUTEBOL
“Douradão” está pronto para receber jogos do Sete e do Operário
PARQUE DOS PODERES
Veículo capota e deixa dois feridos nesta manhã
As vítimas estavam sem documentos e não foram identificadas
RADICAL
Reinaldo propõe fechar a fronteira contra tráfico de drogas e armas

Mais Lidas

TRÊS LAGOAS
Mulher é morta pelo marido com tiro nas costas na frente da filha
OUSADIA
Polícia e agentes abatem drone que sobrevoava penitenciária em Dourados
POLÍCIA
Operações da Polícia Militar levam 29 pessoas às delegacias de Dourados
ARAL MOREIRA
Jovem de 21 anos é assassinado com tiros de escopeta na fronteira