Menu
Busca segunda, 22 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Deputados aprovam revisão anual dos servidores estaduais

Deputados aprovam revisão anual dos servidores estaduais

27 setembro 2017 - 15h00Por Da Redação

Os deputados estaduais aprovaram quatro projetos do Executivo Estadual durante a sessão plenária desta quarta-feira (27/9). Em segunda discussão, com pareceres favoráveis das Comissões de Serviços Públicos, Obras, Transporte, Infraestrutura e Administração e Finanças e Orçamento, o Projeto de Lei (PL) 208/2017 dispõe sobre a revisão geral anual dos vencimento-base ou do subsídio e dos eventos, constantes no anexo da lei, que compõem a remuneração dos servidores públicos do Estado.

Já o Projeto de Lei Complementar (PLC) 9/2017, altera a redação e acrescenta dispositivos à Lei Complementar 87, de 31 de janeiro de 2000. Conforme justificativa do Executivo, a matéria tem por objetivo atender à solicitação dos profissionais do magistério público da Educação Básica, por intermédio da Federação dos Trabalhadores em Educação de MS (Fetems), referente à equivalência salarial de 100% do valor fixado pelo Ministério da Educação (MEC), como Piso Salarial Profissional para os trabalhadores do Magistério.

Também em segunda, com pareceres favoráveis das Comissões de Serviço Público, Obras, Transporte, Infraestrutura e Administração e de Segurança Pública e de Defesa Social, foi aprovado o PLC 7/2017, do Executivo, que altera a redação e acrescenta dispositivo à Lei Complementar 53, de 30 de agosto de 1990, que dispõe sobre o Estatuto dos Militares do Estado de MS.

Em primeira, foi aprovado o PL 187/2017, do Tribunal de Contas de MS, que altera, acrescenta e revoga dispositivos da Lei 3.877, de 31 de março de 2010, que dispõe sobre a consolidação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Quadro de Pessoal do Tribunal de Contas de MS. A justificativa é de que a matéria valoriza os trabalhadores do órgão e garante a adequada progressão funcional dos servidores, não apenas com base no tempo de serviço, mas principalmente por critérios de mérito e produtividade, com desempenho superior a 70% na avaliação de desempenho.

Outras quatro proposições foram aprovadas em discussão única. Com parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) favorável à rejeição, os deputados analisaram o veto total do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ao PL 133/2017, de Beto Pereira (PSDB) e Pedro Kemp (PT), que regulamenta o sistema de inclusão e exclusão dos consumidores nos cadastros de proteção ao crédito. O assunto foi tema de debates ontem (26/9), na Casa de Leis. O veto foi mantido e a proposta, arquivada.

Já com parecer favorável da CCJR, foram aprovados os Projetos de Resolução (PRs) 42 e 43, de Dr. Paulo Siufi (PMDB), Junior Mochi (PMDB) e Paulo Corrêa (PR). As proposições concedem Título de Cidadão Sul-mato-grossense ao padre Marcelo Tenório de Almeida e ao ministro Renato de Lacerda Paiva, corregedor-geral da Justiça do Trabalho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRÁTICA ABUSIVA
Tim é multada em R$ 50 milhões por "derrubada" de chamadas
EDUCAÇÃO
Professor apresenta projetos de pesquisa da UEMS em Nova York
IMBRÓGLIO
O que se sabe sobre a troca de tiros entre policiais de Minas e São Paulo
UFGD
Estudantes de Artes Cênicas convidam para 1ª Mostra NAC
CONCURSO
Marinha abre inscrições para cerca de 400 vagas a oficiais temporários
SÃO PAULO
Correios iniciam projeto para emissão de carteira de trabalho
RIO BRILHANTE
Gestante que matou ex-namorado com facada é liberada pela Justiça
PATOLOGIA CERVICAL
HU de Dourados lança programa para reduzir fila de espera
RIO BRILHANTE
Motorista que invadiu pista e matou casal na BR-267 se apresenta
TECNOLOGIA
Facebook derruba rede de páginas e perfis a favor de Bolsonaro

Mais Lidas

OPERAÇÃO SATURAÇÃO
Megaoperação cumpre dezenas de mandados de prisão em Dourados
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
CANAÃ
Órgãos de segurança fecham festa organizada através do WhatsApp
DOURADOS
Ação contou com apoio de 4 delegacias da Capital e cumpriu mais de 40 mandados de prisão