Menu
Busca quinta, 19 de setembro de 2019
(67) 9860-3221

Declaração de próprio punho pode valer como comprovante

09 junho 2011 - 12h44

Tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul um projeto interessante para o consumidor. O projeto de lei foi apresentado na sessão de quarta-feira (08) pelo deputado Pedro Kemp (PT), prevendo que a declaração de próprio punho do cidadão interessado em fazer cadastros, compras ou realizar qualquer serviço poderá suprir a exigência do comprovante de residência.

O intuito é desburocratizar e evitar o transtorno do cidadão em ter que se deslocar mais de uma vez ao local onde deseja efetuar o cadastro.

O projeto estabelece ainda que na declaração manuscrita seja incluído a ciência do autor de que a falsidade nas informações ficará sujeita às penalidades da legislação específica.

Também deve ficar esclarecido que a não aceitação do documento como prova de residência poderá em resultar em multa de até 150 Uferms (Unidades Fiscais Estaduais de Referência de Mato Grosso do Sul), ou seja, R$ 2.371,50.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Dólar fecha em alta e volta ao patamar de R$ 4,16
FUTEBOL FEMININO
Pia Sundhage chama Marta em nova convocação para amistosos
POLÍCIA
PRF apreende caminhonete com cerca de 3 toneladas de maconha
SIDROLÂNDIA
Homem é preso acusado de estuprar criança de 3 anos
FESTA
2ª Peixada Dourados News é no sábado e vendas de camisetas convites entram na “reta final”
TV
Programa coloca cenário artístico do MS no centro do jornalismo diário
DOURADOS
Justiça concede liberdade a mulher que liderava quadrilha presa com 1t de maconha
BRASIL
Alvo da PF, Bezerra põe o cargo de líder do governo no Senado à disposição
CRIME AMBIENTAL
Grupo é multado em quase R$ 300 mil por desmatamento ilegal
QUEIMADAS
MS recebe suporte do Governo Federal para combate aos incêndios

Mais Lidas

DOURADOS
De assaltante frustrado a autor de furto, jovem agora é apontado como assassino frio e cruel
DOURADOS
“Terror”: Empresário foi agredido e ameaçado de morte durante roubo de joias
CRIME BRUTAL
Após matar pai e filho, assassino arrancou cérebro de menor e manteve fogo aceso para queimar corpos
DOURADOS
Interno foge da PED durante trabalho de manutenção