Menu
Busca quarta, 21 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
SELIC

Copom inicia hoje reunião com expectativa de corte menor nos juros

24 outubro 2017 - 11h32Por Agência Brasil

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central (BC) inicia nesta terça-feira, dia 24 de outubro, a penúltima reunião deste ano, com expectativa de nova redução na taxa básica de juros, a Selic. Entretanto, esse corte deve ser menor do que os anteriores, como vem indicando o BC.

Para as instituições financeiras consultadas pelo BC, a expectativa é de um corte de 0,75 ponto percentual para 7,5% ao ano. Atualmente, a Selic está em 8,25% ao ano. Para o mercado, a taxa encerrá 2017 em 7% ao ano. A última reunião de 2017 do comitê está marcada para os dias 5 e 6 de dezembro.

Na última reunião do Copom, em setembro, a Selic foi reduzida pela oitava vez consecutiva. Assim, a taxa chegou ao menor nível desde outubro de 2013, quando estava em 9% ao ano.

O atual ciclo de cortes começou em outubro de 2016, com redução de 0,25 ponto percentual. Em novembro foi feito um novo corte de 0,25 ponto percentual. Em janeiro e fevereiro deste ano, o Copom aumentou os cortes para 0,75 ponto percentual. Nas reuniões seguintes, em abril, maio, julho e setembro, o comitê acelerou o ritmo de cortes para 1 ponto percentual.

Em setembro, por conta da inflação mais baixa, o Copom avaliou como adequada uma “redução moderada” nos próximos cortes da Selic e informou que “antevê encerramento gradual do ciclo”. Por isso, as instituições financeiras não esperam por novas reduções da Selic no próximo ano. Para o mercado, a previsão é de que a taxa será mantida em 7% ao ano, em 2018.

Em setembro, as instituições financeiras chegaram a prever inflação abaixo do teto da meta, que é de 3%. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) chegou a 2,97%. Atualmente, essa estimativa está em 3,06%.

A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, tem como centro 4,5%, limite inferior de 3% e superior de 6%. Quando a inflação fica fora desses limites, o BC tem que elaborar uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicando os motivos do descumprimento da meta.

A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e consequentemente a inflação. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo.

Amanhã (25), após a segunda parte da reunião, às 18h20, o BC anunciará a sua decisão sobre a taxa Selic.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOTERIA
Prêmio da Mega deve pagar R$ 31 milhões nesta quarta
MIRANDA
Prefeita é afastada por compra de votos e TRE/MS determina novas eleições
DOURADOS
Na ExpoMundi, stand sulista mata a saudade das delícias do Rio Grande
BRASIL
Lava Jato cumpre mandados de prisão por propina paga a 2 ex-ministros
CAMPO GRANDE
Nelsinho Trad intervém pela proposta do irmão em transformar hotel em casas populares
JUDICIÁRIO
Casos de facções rivais e de serial killer estão entre os júris da semana
JAPORÃ
Suspeito de tentativa de homicídio é preso no Sul do MS
REGIÃO
Em Jateí, programa de combate ao tabagismo incentiva mudança de hábitos e promove qualidade de vida
LEGISLATIVO DE MS
Proposta quer penalizar locadora com veículo licenciado fora de MS
ESTADO
Com a inauguração em Ribas do Rio Pardo, 34 municípios passam a contar com Procon

Mais Lidas

DOURADOS
Ladrão é preso acusado no furto de carro, R$ 30 mil em joias e eletrônicos
ESTUPRO
Homem é preso após dormir com a namorada de 11 anos
POLÍCIA
Integrante de quadrilha especializada em roubo à famílias é apresentado pelo SIG
JOAQUIM TEIXEIRA ALVES
Mulher perde quase R$ 4 mil em assalto no Centro de Dourados