Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
LEGISLATIVO

CCJR aprova parecer pela criação de Fundo dos Direitos da Pessoa Idosa

10 outubro 2017 - 10h59Por Da Redação

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) emitiu pareceres favoráveis a nove propostas durante reunião desta terça-feira (10). O destaque é ao Projeto de Lei (PL) 222/2017, do Poder Executivo, que institui o Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, que tem como finalidade vincular recursos destinados a financiar programas e ações à pessoa idosa, com vistas a assegurar seus direitos e promover a autonomia e participação.

O Fundo será composto por recursos advindos de multas, doações, repasses da União e Estado, entre outros, confira na íntegra clicando aqui. 

O projeto foi relatado pelo presidente da CCJR, deputado Beto Pereira (PSDB), que também devolveu parecer favorável com emendas incorporadas, ao PL 136/2017, do Executivo, que dispõe sobre a alienação de bens imóveis localizados no loteamento denominado Bosque do Carvalho em Campo Grande, de propriedade da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab).

Também de iniciativa do Executivo, Beto Pereira devolveu o PL 227/2017, que reorganiza o Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência no Estado de Mato Grosso do Sul (Consep), para que se dê continuidade aos trabalhos, com zelo às implementações das políticas públicas para a inclusão da pessoa com deficiência e possa eleger novos conselheiros em novembro. O presidente ainda devolveu dois Projetos de Resolução (PR), com pareceres favoráveis aprovados, que concedem Comenda do Mérito Legislativo a Vilson Galvão e a Marcelo de Araújo Ascoli. Todos seguem para votação em plenário.

O deputado Lidio Lopes (PEN) relatou pareceres favoráveis à emenda substitutiva ao PL 146/2017, de Felipe Orro (PSDB), que reconhece o bovino pantaneiro como patrimônio cultural e genético do Estado e ao PL 2017/2017, de Renato Câmara (PMDB), que denomina Delegado Hoston Belizário o prédio do Estabelecimento Penal Masculino de Regime Fechado de Ivinhema (MS). Ambos seguem para apreciação em plenário.

Com pareceres de Renato Câmara, também seguem para apreciação dos deputados em plenário os projetos PL 219/2017, de João Grandão (PT), que inclui no Calendário Oficial do Estado a Festa do Leite de Caarapó, comemorada anualmente em 4 de agosto, e o PL 148/2017, do Poder Executivo, com emenda incorporada, que dispõe sobre o Conselho de Intermediação de Conflitos Sociais e Situação de Risco.

O deputado Pedro Kemp (PT) devolveu parecer pela manutenção do veto parcial do Poder Executivo ao Projeto de Lei 29/2017, de autoria do deputado Dr. Paulo Siufi (PMDB), que institui o Programa Estadual de coleta e reciclagem de óleos de origem vegetal, alegando que, apesar da proposta estar em consonância com a sustentabilidade e interesse público, deve-se entender as justificativas do veto quanto ao respeito ao ordenamento jurídico e a ausência de previsão orçamentária. O voto pela manutenção do veto foi acompanhado pelos demais membros e a matéria segue para votação em plenário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UEMS
Núcleo de Línguas abre inscrições para provas de proficiência
SOLIDARIEDADE
Amambai se une na busca por idoso de 86 anos desaparecido
PROSEGUR
Oito brasileiros são condenados por mega-assalto no Paraguai
TRÁFICO
Jovens são flagrados com droga que seria entregue no Guarujá
ELEIÇÕES 2018
Denúncias de fraude em urnas serão registradas on-line
FUTEBOL
STJD nega recurso e Sassá está fora da final da Copa do Brasil
SHOWBIZ
Processado, Eduardo Costa rebate a ex e diz que ela quer se expor
UFGD
Abertas inscrições para 420 vagas em cursos de mestrado e doutorado
DECRETO DOS PORTOS
PF indicia Temer por corrupção, lavagem e organização criminosa
JUSTIÇA
Aérea é condenada a indenizar passageiros por malas danificadas

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular