Menu
Busca sexta, 24 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
CESSÃO ONEROSA

Câmara aprova regras para dividir dinheiro do megaleilão do pré-sal

10 outubro 2019 - 06h48Por G 1

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, dia 09 de outubro, o projeto que define como será a distribuição dos recursos do megaleilão de petróleo. O texto segue para o Senado.

O leilão da chamada "cessão onerosa" está marcado para novembro, e o governo espera arrecadar R$ 106,5 bilhões (leia detalhes mais abaixo).

A votação desta quarta-feira na Câmara foi simbólica, ou seja, sem o registro eletrônico de como cada deputado votou. Pouco antes de o texto ser aprovado, o plenário da Câmara deu urgência à proposta.

Nos últimos dias, deputados e senadores precisaram negociar um acordo para que o texto a ser votado agradasse aos parlamentares de todas as regiões.

Divisão

A proposta aprovada pela Câmara define a seguinte divisão dos recursos:

15% para estados e Distrito Federal: R$ 10,95 bilhões;

3% para estados próximos às jazidas de petróleo: R$ 2,19 bilhões;

15% para municípios: R$ 10,95 bilhões.

Regras de distribuição

O texto determina os seguintes critérios de distribuição para os estados:

dois terços: repartidos de acordo com o Fundo de Participação dos Estados (FPE);

um terço: repartido de acordo com a Lei Kandir.

O duplo critério atende a estados do Norte e Nordeste, que reivindicavam a divisão pelo FPE, e a estados do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste, que reivindicavam a divisão pela Lei Kandir.


A proposta também define que os entes federados deverão usar a verba para:

pagar despesas com dívidas previdenciárias;

investimentos.

Entenda o megaleilão

Em 2010, a União e a Petrobras assinaram um acordo que permitiu à estatal explorar 5 bilhões de barris de petróleo na Bacia de Santos. À época, a Petrobras pagou R$ 74,8 bilhões.

A estimativa do governo federal, porém, é que a área pode render mais 6 bilhões de barris e, diante disso, a União decidiu fazer um megaleilão do volume excedente.

Presidente da Câmara

Ao fim da votação, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), agradeceu aos deputados que participaram da articulação para a análise do tema. Segundo o presidente, foi pactuado um texto que atendeu a todas as regiões do país.

"Nenhum de nós deputados, em nenhum momento, quis reduzir a participação de estados", disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Hospital da Vida fará eleição para diretor clínico e conselho de ética
ECONOMIA
Brasil criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019
ESTADO
Procon revela empresas que mais irritam consumidores em MS
BRASIL
Novo portal do Sisu deve gerar economia de R$ 25 milhões em cinco anos
ESPORTE
MS tem equipe no 70º Intercolonial Brasileiro de Tênis de Mesa
PLEBISCITO
Discussão sobre paridade de gênero é adiada no Chile
ESTADO
Ao TJ, Energisa informa ter feito R$ 29 milhões em acordos judiciais
BRASIL
Com chuvas, agência alerta responsáveis por barragens de mineração
PARAGUAI
Esposa de delegado, fiscal do MP deixa investigações sobre fuga na fronteira
BRASIL
Ministro do STJ suspende pagamento de multa da Petrobras ao Ibama e determina retirada da estatal do Cadin

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Pai e filha moradores de Dourados morrem em acidente no Paraná
VILA ROSA
Homem morre após ser atingido por facada no pescoço em bairro de Dourados
TRÁFICO
‘Espaço de lazer’ em Dourados era usado para guardar drogas e abrigar fugitivos
DOURADOS
Assassinato na Vila Rosa aconteceu por ciúmes durante manutenção em porta