Menu
Busca Segunda, 11 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Reveillon - Clube Indaiá
DEPUTADOS

Câmara aprova PL de Geraldo que “dá fôlego” a micro e pequenas empresas

07 Dezembro 2017 - 11h02Por Da Redaçao

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, dia 06 de dezembro, por 332 votos a 1, o Projeto de Lei Complementar (PLP) 171/15, do deputado Geraldo Resende (PSDB-MS), que estabelece novas regras de parcelamento de dívidas das micro e pequenas empresas perante o Simples Nacional (Supersimples). A matéria será enviada ao Senado.

O texto garante o parcelamento de débitos com o regime especial de tributação vencidos até a competência de novembro de 2017, aplicando-se inclusive para aqueles parcelados inicialmente pela Lei Complementar 123/06 e pela Lei Complementar 155/16, que reformulou regras do regime e permitiu parcelamento em 120 meses.

“Foram concedidas condições especiais para parcelamento de dívidas de grandes empresas. O que o projeto de lei faz é justiça com os pequenos e microempresárias, são eles que mais empregam na Brasil. A proposição vem para dar um fôlego para esses empreendedores em uma época de grave crise econômica e altos índices de desemprego. O projeto vai permitir que cerca de 600 mil empresas inadimplentes permaneçam no Simples Nacional.”, explicou Resende, que pertence a Frente Parlamentar do Micro e Pequena Empresa . 

Por meio do Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pert-SN), as empresas devedoras terão de pagar 5% do valor da dívida consolidada, sem reduções, em até cinco parcelas mensais e sucessivas.

O restante poderá ser parcelado com descontos de 100% dos encargos legais e honorários advocatícios da seguinte forma:

- integralmente, com redução de 90% dos juros de mora e de 70% das multas;

- parcelado em 145 meses, com redução de 80% dos juros de mora e de 50% das multas; ou

- parcelado em 175 meses, com redução de 50% dos juros de mora e de 25% das multas.

O valor mínimo das prestações será de R$ 300,00, exceto para os microempreendedores individuais (MEI), cujo valor será estipulado pelo Conselho Gestor do Simples Nacional (CGSN).

Correção

Os interessados poderão aderir ao parcelamento em até 90 dias após a data de publicação da futura lei complementar. O pedido implicará a desistência de parcelamento anterior.

As prestações mensais serão acrescidas da taxa Selic e de 1% relativo ao mês de pagamento.

Quanto ao impacto orçamentário e financeiro, o projeto prevê que caberá ao Poder Executivo estimar o montante da renúncia fiscal e incluí-lo na lei orçamentária do próximo ano.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSEGUIÇÃO
Motorista foge e abandona carro com 1t de maconha em MS
REAJUSTE
Petrobras elevará preços do diesel em 1,8% e da gasolina em 1,4% amanhã
DOURADOS
Agricultura familiar cresce e se consolida com atuação da Prefeitura
ESPORTE
Definidos os campeões da última etapa do estadual de beach tennis
CINEMA
Cultura reabre edital que destina R$ 300 mil para a produção de filmes
DOURADOS
Servidores não descartam greve no Hospital da Vida
FUTEBOL
PSG x Real, Chelsea x Barça: confira o sorteio das oitavas da Champions
IVINHEMA
Braço de motociclista vai parar no banco de veículo após colisão
EDUCAÇÃO
Unigran sela parceria com Google e aprimora ferramentas pedagógicas
AMPLIAÇÃO
Presídio de Ponta Porã ganha 144 novas vagas nesta segunda-feira

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem encontrado no Potreirito foi morto com dois tiros
POLÍCIA
Ciclista morre após acidente no João Paulo II
DOURADOS
Assaltante “homem de ferro” foge após crime próximo a boate
POLÍCIA
Identificado morto na Linha do Potreirito
Identificado morto na Linha do Potreirito