Menu
Busca segunda, 25 de junho de 2018
(67) 9860-3221
DEPUTADOS

Câmara aprova PL de Geraldo que “dá fôlego” a micro e pequenas empresas

07 dezembro 2017 - 11h02Por Da Redaçao

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, dia 06 de dezembro, por 332 votos a 1, o Projeto de Lei Complementar (PLP) 171/15, do deputado Geraldo Resende (PSDB-MS), que estabelece novas regras de parcelamento de dívidas das micro e pequenas empresas perante o Simples Nacional (Supersimples). A matéria será enviada ao Senado.

O texto garante o parcelamento de débitos com o regime especial de tributação vencidos até a competência de novembro de 2017, aplicando-se inclusive para aqueles parcelados inicialmente pela Lei Complementar 123/06 e pela Lei Complementar 155/16, que reformulou regras do regime e permitiu parcelamento em 120 meses.

“Foram concedidas condições especiais para parcelamento de dívidas de grandes empresas. O que o projeto de lei faz é justiça com os pequenos e microempresárias, são eles que mais empregam na Brasil. A proposição vem para dar um fôlego para esses empreendedores em uma época de grave crise econômica e altos índices de desemprego. O projeto vai permitir que cerca de 600 mil empresas inadimplentes permaneçam no Simples Nacional.”, explicou Resende, que pertence a Frente Parlamentar do Micro e Pequena Empresa . 

Por meio do Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pert-SN), as empresas devedoras terão de pagar 5% do valor da dívida consolidada, sem reduções, em até cinco parcelas mensais e sucessivas.

O restante poderá ser parcelado com descontos de 100% dos encargos legais e honorários advocatícios da seguinte forma:

- integralmente, com redução de 90% dos juros de mora e de 70% das multas;

- parcelado em 145 meses, com redução de 80% dos juros de mora e de 50% das multas; ou

- parcelado em 175 meses, com redução de 50% dos juros de mora e de 25% das multas.

O valor mínimo das prestações será de R$ 300,00, exceto para os microempreendedores individuais (MEI), cujo valor será estipulado pelo Conselho Gestor do Simples Nacional (CGSN).

Correção

Os interessados poderão aderir ao parcelamento em até 90 dias após a data de publicação da futura lei complementar. O pedido implicará a desistência de parcelamento anterior.

As prestações mensais serão acrescidas da taxa Selic e de 1% relativo ao mês de pagamento.

Quanto ao impacto orçamentário e financeiro, o projeto prevê que caberá ao Poder Executivo estimar o montante da renúncia fiscal e incluí-lo na lei orçamentária do próximo ano.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPLEMENTARES
Sete municípios do país têm novos prefeitos
FRONTEIRA
Após fuga, motorista capota carro carregado com drogas
DOURADOS
Marçal quer extensão de séries iniciais em escola no Dioclécio Artuzi
VESTIBULAR DE INVERNO
Faculdades do Senai de Dourados encerram dia 11 de julho inscrições para prova
DOURADOS/LAGUNA
Entre feridos em acidente que matou mulher estavam duas crianças
AMBIENTAL
PMA e MPE autuam proprietários por desmatamento ilegal
BR-163
Adolescente morre após ser atropelado por motorista bêbado em Dourados
INVESTIGAÇÃO
Preso em Dourados, detento comandava ações do PCC até em Rondônia
Áudios adquiridos em operação revelam forte participação do acusado nas ações estratégicas da facção
TELEVISÃO
Jornalista da Globo Julia Guimarães é assediada por torcedor na Rússia
PRAZO
Inscrições para bolsa ao pesquisador ingressante terminam nesta segunda

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem é assassinado em bar em Dourados
TRAGÉDIA
Mulher morre e 8 ficam feridos após colisão na MS-379
POLÍCIA
Veículo é roubado e recuperado horas depois em Dourados
DOURADOS
Jovem é presa ao tentar entrar na PED com droga em órgão genital