Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2019
(67) 9860-3221
CIFRA NEGRA

“Braço-forte” de Idenor buscou propina de R$ 21 mil em espécie na Capital

14 fevereiro 2019 - 08h05Por Vinicios Araújo

O ex-servidor da Câmara de Vereadores de Dourados, Alexsandro de Oliveira de Souza, “braço-forte” de Idenor Machado (PSDB), chegou a buscar em uma única viagem a Campo Grande propina no valor de R$ 21 mil em espécie. 

Segundo denúncia sigilosa do Ministério Público Estadual à Justiça, no âmbito da Operação Cifra Negra, ao qual o Dourados News teve acesso, Alexsandro era responsável por receber os valores destinados ao vereador Idenor Machado.

Os pagamentos eram feitos via depósito em conta e também ocorriam pessoalmente, na sede da empresa Quality em Campo Grande. O dinheiro fruto de propina era entregue diretamente das mãos do empresário Denis da Maia ao ex-servidor.

Segundo o MPE, foram descoberto 12 depósitos realizados pela empresa investigada nas contas de Alexsandro, totalizando o montante de R$ 53.600,00.

Todos os repasses eram feitos com valor inferior a R$ 10 mil, o que para os promotores Etéocles Brito, Ricardo Rotunno e Luiz Gustavo Camacho Terçariol, tinha o objetivo de ocultar as ações e a ilicitude do dinheiro ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Para intermediar as transações e como ajuda de custo, Alexsandro recebia, por viagem, pagamentos de R$ 2 mil. 

A denúncia revelou também que após a exoneração do assessor de Idenor Machado, o serviço de recebimento e repasse da propina ficou nas mãos de Cirilo Ramão, vereador pelo MDB e pastor evangélico.

Ontem (13) o Dourados News mostrou que o MPE incluiu na denúncia 14 pessoas, entre eles empresários, vereadores e ex-servidores da Casa de Leis. 

Eles são acusados de fraude em licitações e formação de organização criminosa, com agravante pela participação de funcionário público. 

O esquema de corrupção em contratos licitatórios na Câmara de Dourados que resultou na Operação Cifra Negra, desencadeada em 5 de dezembro do ano passado no município, pode ter resultado no pagamento de quase R$ 800 mil em propinas aos vereadores envolvidos [Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM), Cirilo Ramão (MDB) e o ex-vereador Dirceu Longhi (PT)].

Deixe seu Comentário

Leia Também

GENERAL OSÓRIO
Mulher de 57 anos é assaltada quando trafegava de bicicleta
PRAZO
Inscrição para professores fiscalizar provas do Enem termina amanhã
PEDRO JUAN
Segurança de boate que matou cliente com tiro na cabeça é preso
FENEARTE
Artesanato de MS é sucesso de vendas na maior feira da América Latina
DOURADOS
Homem perde motocicleta em assalto no jardim Novo Horizonte
PESQUISA
53% são contra indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixador
DOURADOS
Prova para candidatos a conselheiro tutelar será no dia 28 de julho
CAPITAL
Acidente entre dois carros e carreta mata motorista na BR-163
SHOWBIZZ
Luana Piovani revela o verdadeiro motivo do término com Pedro Scooby
CAPITAL
Homem é ferido com facada e testemunha presa por não pagar pensão

Mais Lidas

TRÂNSITO
Mulher morre após acidente entre carro e moto
DOURADOS
Guarda flagra rapaz empurrando moto e descobre que veículo era furtado
LAGUNA CARAPÃ
Homem chega alterado em casa, bate na mãe e é preso
CLONE
Veículo roubado no Brasil é recuperado com deputado paraguaio