Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
INTERNACIONAL

Astronautas fazem primeira caminhada 100% feminina no espaço

18 outubro 2019 - 20h35Por Agência Brasil

Duas astronautas da Agência Espacial Norte-Americana fizeram história na manhã desta sexta-feira, dia 18 de outubro. Christina Koch e Jessica Meir participaram da primeira Atividade Extra-Veicular (EVA, na sigla em inglês) conduzida por um time exclusivamente feminino.

As astronautas substituíram uma unidade de controle de energia defeituosa que fica em um painel exterior da Estação Espacial Internacional (ISS). “No passado, mulheres não tinham assento permanente na mesa. É maravilhoso contribuir para o programa espacial em uma época em que todos têm um papel”, disse Koch no início da transmissão.

As astronautas estão a cerca de 420 quilômetros da superfície da Terra, e fizeram a transmissão ao vivo da missão.

“Apenas fazendo meu trabalho”

O presidente norte-americano, Donald Trump, falou ao vivo com as engenheiras da missão. Trump reconheceu a importância do momento histórico e aproveitou a oportunidade para elogiar as astronautas. “O trabalho que vocês fazem é incrível. Eu tive a oportunidade de olhar seus currículos, e eles são realmente impressionantes.”

Acompanhado do vice-presidente Mike Pence e da filha Ivanka, o presidente aproveitou a oportunidade para fazer uma pergunta para a dupla. Questionadas sobre qual mensagem passariam para todas as “meninas do mundo que sonham com o espaço”, Jessica Meir respondeu: “Para nós, é apenas trabalho. Ao mesmo tempo que entendemos que é um marco histórico, existe toda uma fileira de mulheres que fazem trabalho espacial. Queremos ser uma inspiração para essas meninas ao dizer que todo o trabalho duro se pagou”, afirmou a astronauta.

Donald Trump encerrou a comunicação com as astronautas afirmando que o Estados Unidos estão prontos para a nova missão para a Lua, e que em seguida a humanidade chegará à Marte na primeira missão tripulada.

Currículos espaciais

Ambas as cientistas ingressaram na Nasa em 2013. Christina Koch, de 40 anos, nascida no estado da Carolina do Norte, sempre teve interesse em ciências e matemática. Formou-se em uma universidade pública, a North Carolina State University, em física e fez mestrado em engenharia elétrica.

Jéssica Meir, de 42 anos, teve uma trajetória fora da curva. Estudante de uma das universidades de prestígio que formam a Ivy League – um grupo das oito melhores universidades dos Estados Unidos –, ela se formou em “artes em biologia”, uma área que estuda como usar tecidos, bactérias e organismos vivos como matérias-primas em obras de artes. Seu interesse no espaço nasceu daí. Ela fez mestrado em estudos espaciais e doutorado em biologia marinha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Homem é executado com tiros na cabeça em calçada na fronteira
JUSTIÇA
Ex-companheiro que permaneceu no imóvel do casal deve prestar contas
NOVA ANDRADINA
Carreta carregada com plumas de algodão pega fogo na BR-267
VILA CACHOEIRINHA
Preso após quebrar vidraça de sorveteria é reconhecido por vítima de furto
ALDEIA BORORÓ
Primos são suspeitos de tentar estuprar criança de 8 anos em Dourados
DOURADOS
Condenado por roubo é detido após furtar queijo e detergente de mercado
CRIME AMBIENTAL
Dono de chácara leva multa de R$ 3 mil por derrubar árvores sem licença
RIBAS DO RIO PARDO
Em liberdade provisória, mulher acaba presa por tráfico de drogas
FUTEBOL
Bayern humilha o Barcelona e se classifica para as semis da Champions
REGIÃO
Homem quebra tornozeleira eletrônica de propósito para voltar para cadeia

Mais Lidas

DOURADOS
Preso no Ipê Roxo era investigado desde fevereiro por estupro do sobrinho
VIDA NOTURNA
“Estão passando fome”: profissionais do sexo sofrem com a pandemia em Dourados
DOURADOS
Com gritos de "pega ladrão", grupo é flagrado furtando carro no Jardim Paulista
DOURADOS
Decreto deve autorizar volta de cursos profissionalizantes e atividades práticas de universidades