Menu
Busca quinta, 23 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
POLÍTICA

“A gente precisa mendigar apoio”, diz vereador sobre falta de representatividade em Brasília

19 julho 2019 - 15h20Por Vinicios Araújo

Dourados já teve três deputados federais atuando em Brasília ao mesmo tempo, durante 2003 a 2007. Em outra época, das oito cadeiras disponíveis, duas representavam a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul. Atualmente não temos nenhum deputado na esfera federal defendendo especificamente os interesses daqui. 

Nas eleições do ano passado, pelo menos 10 candidatos douradenses colocaram o nome em disputa para o cargo de deputado federal. Para o Senado não havia nenhum postulante com domicilio eleitoral na cidade. 

O fato é que a falta de representatividade política tem causado alguns temores na administração pública. O mais evidente é a perda de uma verba de R$ 30 milhões prometida para reforma e ampliação do aeroporto regional Francisco de Matos Pereira. 

Ontem à noite, o vereador Marcelo Mourão (PRP) usou as redes sociais para relembrar o eleitorado douradense sobre o fato, explicando muito desses temores só existem por não ter alguém lá no Congresso lutando pelas causas da cidade.

Entre os oito deputados federais, sete são da Capital e uma (Bia Cavassa/PSDB) de Corumbá. No Senado, dois parlamentares representam Campo Grande e uma (Simone Tebet/MDB) o município de Três Lagoas. 

Para o vereador douradense, o prestígio político sobre Campo Grande coloca Dourados às sombras das atividades parlamentares em Brasília (DF). Inclusive, na manhã de ontem (18) a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), assinou junto ao Governo do Estado e ao secretário Nacional da Aviação Civil, Ronei Glanzmann, o pacote de obras no valor de R$ 39,9 milhões.

A obra vai contemplar a elaboração dos projetos básicos e executivos; a reforma, ampliação e modernização do terminal de passageiros; a construção de nova Central de Utilidades, Central de Gás e Reservatórios; além da adequação das vias de acesso ao aeroporto. 

“A gente tem que ir lá, pedir, mendigar, implorar para eles: senhores deputados federais, senhores senadores, olhem para o interior do Estado. Campo Grande merece investimento? Merece. A capital do Estado a gente respeita e ama, mas o Estado de Mato Grosso do Sul tem mais de 70 cidades”, criticou. 

Ele ainda ressaltou a importância do eleitorado local em valorizar as candidaturas douradenses. “Quem do interior, quem de Dourados está lá falando pelo interior?”, questionou. 

Hoje pela manhã, em reunião na Câmara de Vereadores para tratar a perda da verba, Mourão voltou a falar sobre “mendigar apoio”.

O encontro realizado na manhã desta sexta-feira (19) na Câmara de Dourados definiu a criação de um conselho que terá a missão de cobrar os R$ 30 milhões para obra de revitalização do aeroporto. Com isso, membros das classes política e empresarial pretendem manter ativa mobilização para evitar a perda desses recursos federais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EM MIRANDA
Ação conjunta apreende 8,7 kg de cocaína na região Noroeste de MS
BRASIL
Aumenta número de afetados pela chuva no Espírito Santo
MS
Saúde convoca hospitais privados para orientar sobre dengue, zika e chikungunya
TRÁFICO
‘Espaço de lazer’ em Dourados era usado para guardar drogas e abrigar fugitivos
DOURADOS
Dois são presos em Itahum por tráfico de drogas e suspeita de furtos
ESTADO
MP vai à Justiça para barra porto na fronteira de MS
BRASIL
Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhões em 2019
BRASIL
Mantida prisão de denunciado por ocultar armas pertencentes a acusado de assassinar vereadora Marielle Franco
POLÍCIA
Suspeito de vários crimes morre em confronto com a Força Tática
DOURADOS
UFGD anuncia campanha contra o trote

Mais Lidas

UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
VILA ROSA
Homem morre após ser atingido por facada no pescoço em bairro de Dourados
EMPREGO
Empresa abre 136 vagas para classificadores de grãos em Dourados e região
CRIME
EXCLUSIVO: Sucessor de Minotauro é trazido para Dourados em meio a crise penitenciária na fronteira