Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
OPERAÇÃO DA PMA

PMA inicia Operação Independência com foco à pesca predatória e ao tráfico de papagaios

06 setembro 2017 - 14h20

Em virtude do feriado prolongado, que aumenta significativamente o número de pessoas presentes nos rios, especialmente, nos últimos dois meses de pesca aberta, a Polícia Militar Ambiental (PMA), deu início às 12h de hoje (06), a Operação Independência, com encerramento no dia 11 às 8h, envolvendo 342 policiais.

Nos meses de setembro e outubro é comum ocorrer elevação do número de turistas de fora e a própria população do Estado nos rios praticando pesca, especialmente em feriados prolongados. O aumento dos pescadores não se dá somente por ser os últimos meses de pesca aberta, mas porque os cardumes já começaram a se formar para a piracema e a captura é mais fácil. Em razão disso, é comum a Polícia Militar Ambiental manter o patrulhamento reforçado, com a finalidade de se prevenir a pesca predatória.

Prevenção e repressão ao tráfico de papagaios

Durante esta operação, atenção especial também terá o crime de tráfico de animais silvestres, em virtude deste período crítico relativo ao tráfico de papagaios. Este é um período preocupante para a PMA com relação ao tráfico de animais silvestres, pois, de agosto a dezembro é o período de reprodução do papagaio que é a espécie mais traficada no Estado.

A PMA realiza no período trabalhos preventivos nas propriedades rurais, por meio de informação da legislação e Educação Ambiental, visto que o modus operandi principal dos traficantes é de aliciamento dos sitiantes e funcionários de propriedades rurais, para que retirem os animais e os avisem para que os comprem. Muitas pessoas fazem isto, às vezes, sem saber que estão cometendo crime ambiental.

A região principal do problema é a situada nos municípios de Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo. Ontem mesmo, a Polícia Militar de Novo Horizonte do Sul apreendeu 32 papagaios e a PMA autuou uma infratora em R$ 16.

As Subunidades da PMA que cobrem estas áreas estarão monitorando o movimento dos traficantes. Em princípio, para evitar que as aves sejam retiradas e, para reprimir prendendo os elementos, quando não é possível evitar a retirada dos bichos.

Outros crimes ambientais serão combatidos e prevenidos, tais como: desmatamento e carvoarias irregulares, com visitas às propriedades rurais, transporte ilegal de produtos perigosos, além de combate a todos os crimes contra a fauna e flora.

Equipes de Campo Grande estarão itinerantes, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais, em contato com as equipes de rios, para a movimentação de presos e materiais para as delegacias, caso aconteçam prisões em flagrante. Efetivo da sede e de outras subunidades será deslocado para a área crítica do tráfico de papagaio.

Os comandantes das 25 subunidades empregarão todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação.


Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Atlético-MG anuncia a demissão do técnico Rafael Dudamel
EDITAL
Edital Uniodonto
RUA MONTE ALEGRE
Mulher tem casa invadida e ‘limpa’ em furto na Vila Planalto
DOURADOS
Com mais de R$ 60 mil acumulados, homem é preso por não pagar pensão
AQUIDAUANA
Trio é preso com carro furtado após atropelar motociclista
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 200 milhões nesta quinta-feira
ECONOMIA
Sefaz-MS disponibiliza página de autoatendimento do IPVA na internet
PEDRO JUAN
Rapaz de 29 anos desaparece e carro é encontrado queimado na fronteira
FUTEBOL
Águia Negra é goleado em SP e se despede da Copa do Brasil
EDUCAÇÃO
Fies: candidatos já podem acessar resultados no site do programa

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira