Menu
Busca quarta, 23 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
AMBIENTAL

PMA autua traficante em R$ 9 mil por vender e manter aves silvestres ilegalmente em cativeiro

07 julho 2015 - 19h30

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande (MS) autuaram agora à tarde um traficante de aves no bairro Los Angelis, na Capital. Segundo denúncias, o elemento capturava aves e vendia.

No momento em que a PMA chegou à residência do infrator foram encontradas 18 aves silvestres mantidas em cativeiro ilegalmente. Eram 18 canários-da-terra, dois curiós e dois sabiás. Os animais foram apreendidos.

O proprietário dos pássaros, de 58 anos, foi autuado administrativamente e multado em R$ 9 mil. Ele também foi conduzido, juntamente com as aves apreendidas, à delegacia de Polícia Civil de Crimes Ambientais (DECAT) e responderá por crime ambiental.

Se condenado, poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção. Os animais serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Ex-BBB Michelly Crisfepe exibe barriga esculpida na web e recebe elogios
PAGAMENTO
Justiça suspende auxílio-mudança de parlamentares reeleitos
SAÚDE
Menino de 5 anos é diagnosticado com leishmaniose em Campo Grande
ECONOMIA
Aéreas brasileiras transportaram 103 milhões de passageiros em 2018
COXIM
Mulher não consegue falar com marido que é encontrado morto pela filho
UFGD
Concursos para docentes e técnicos divulgam candidatos isentos
ECONOMIA
Secretaria de Fazenda publica valor atualizado de Uferms para fevereiro
FORÇAS ARMADAS
Polícia recupera pistola de uso restrito desaparecida desde 2016
APRENDIZES-MARINHEIRO
Marinha abre inscrições para concurso com 1 mil vagas em todo país
ANASTÁCIO
Homem agride e furta dinheiro mãe para comprar bebida alcoólica

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem morre após ser atropelado por Mini Carregadeira em Dourados
BRASILÂNDIA
Dono de casa de prostituição é preso por tráfico de mulheres
OPERAÇÃO PREGÃO
Ex-secretário de Fazenda João Fava Neto é preso na Capital
ENERGISA
Consumidores podem recorrer ao valor da conta de energia sem sofrer corte no fornecimento