Menu
Busca sexta, 22 de março de 2019
(67) 9860-3221
BRASIL

Planalto fará publicidade para explicar decreto das armas

12 janeiro 2019 - 09h15Por Globo

Antes mesmo da publicação do decreto que vai flexibilizar o Estatuto do Desarmamento, o governo Jair Bolsonaro já prepara uma campanha publicitária para explicar à população as novas regras para obter a posse de armas no Brasil. O Planalto quer evitar que o ato do presidente seja entendido por parte da população como um “risco de aumento da violência".

A estratégia de comunicação usará televisão, rádio, mídia impressa e outdoor, mas vai priorizar as redes sociais. A campanha já foi encomendada pela Secretaria de Comunicação a cinco agências de publicidade que prestam serviço ao Planalto.

De acordo com informações do Planalto, a ideia é que a campanha tenha o tom de utilidade pública para explicar detalhes do decreto, previsto para ser assinado por Bolsonaro no início da próxima semana.

Para o governo, é fundamental que o ato do presidente não leve “medo à população” ou seja atrelado à possibilidade de aumento de violência. Para isso, a estratégia de comunicação vai reforçar o discurso de Bolsonaro ao longo de toda a campanha que a arma é “apenas uma segurança pessoal”.

Outro pedido da Secretaria de Comunicação é que as peças publicitárias diferenciem a posse, o direito da pessoa ter a arma em casa, do porte, que permite que o cidadão ande armado. Além de especificar os direitos e os deveres daqueles que obtiverem o porte.

O decreto, que ainda passa por ajuste finais, prevê a permissão para que uma pessoa tenha até duas armas. De acordo com as novas regras, para ter uma arma será preciso apenas uma declaração de próprio punho de que a pessoa tenha efetiva necessidade do equipamento.

 

As empresas Artplan, Calia Propaganda e NBS Propaganda que vão apresentar propostas para as campanhas tradicionais, com comerciais para emissoras de rádio, TV, impressos e em cartazes afixados em espaços publicitários na vias urbanas. Já as agências Isobar e TV1 foram solicitadas para elaborar a campanha para as mídias digitais. As melhores propostas serão contratadas pelo governo.

A previsão, segundo integrantes do governo, é que o decreto seja assinado por Bolsonaro na segunda ou terça-feira, em uma cerimônia do Planalto. A flexibilização da posse de armas foi umas principais promessas de campanha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Camila Alves resgata foto com barriga chapada e diz: "antes das crianças"
AMAMBAI
Homem de 43 anos morre após sofrer mal súbito no local de trabalho
ECONOMIA
Conta de luz pode ter aumento de 15% a partir de abril em MS
JUDICIÁRIO
STF adia julgamento sobre compartilhamento de dados da Receita
CRIME AMBIENTAL
Paulistas são multados em R$ 2,5 mil por transportar pescado ilegal
CAPITAL
Com dores e febril após parto, mulher expele pano durante o banho
LEÃO
Receita recebe quase 5 milhões de declarações do IR em duas semanas
CORUMBÁ
Pai e 2 filhos são presos ao manter depósito de combustível no quintal
CONCURSO
Governo abre seleção profissionais para gestão de recursos hídricos
SAÚDE
STJ autoriza João de Deus a deixar prisão para tratamento médico

Mais Lidas

DOURADOS
Tripla colisão deixa dois feridos em cruzamento movimentado
DOURADOS
Universitária morre no HV quatro dias após acidente de moto
RIO BRILHANTE
Dono de oficina baleado pela manhã morre no Hospital da Vida
OPERAÇÃO PREGÃO
Investigações apontam assinatura de morta em contrato de empresa de refrigeração com prefeitura