Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Pecuarista quer preços mais justos no mercado interno de carne

25 janeiro 2005 - 14h23

 As exportações brasileiras de carne bovina foram recorde no ano passado. O país embarcou para o exterior 1,854 milhão de toneladas do produto, com receita US$ 2,457 bilhões. em 2003, as vendas do segmento somaram 1,3 milhão de toneladas, com receita de US$ 1,51 bilhão. Para este ano, a expectativa é de que o país se mantenha como o principal exportador do mundo.No ano passado, os principais destinos da carne brasileira in natura foram Rússia (US$ 239 milhões), Países Baixos (US$ 214 milhões) e Chile (US$ 199 milhões). No segmento carne industrializada, os principais compradores foram Estados Unidos (US$ 197 milhões), Reino Unidos (US$ 127 milhões) e Itália (US$ 22 milhões).Para os produtores, no entanto, a concentração de frigoríficos e a conseqüente baixa do preço no mercado interno tem sido motivo de preocupação. "Não está havendo distribuição eqüitativa de renda entre todos os elos da cadeia e, se for preciso, vamos utilizar os elementos jurídicos necessários para corrigir essa distorção", disse o presidente do Fórum Nacional Permanente da Pecuária de Corte da Confederação da agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira.Estudo da CNA e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), os custos operacionais totais da pecuária de corte subiram 10,1% em 2004, enquanto o preço pago pela arroba caiu 0,03%. A pesquisa apurou também que a suplementação mineral subiu 13,35% e a mão-de-obra ficou 21,2% mais cara. Com queda na rentabilidade, os produtores ampliaram o abate de matrizes, o que pode comprometer a capacidade de produção de carne bovina em médio prazo."Queremos que o lucro seja dividido entre todos os elos da cadeia igualmente, não pode um setor ganhar muito mais que o outro. Se nós precisamos da indústria frigorífica, eles precisam de nós também".Segundo Nogeuria, o setor pediu uma reunião com o setor industrial e, se não houver uma conversa adequada e que tenha um norteamento para que em 2005 não ocorra isso mais, serão tomadas medidas jurídicas. "Iremos denunciar onde for preciso para que possamos ter em 2005 uma distribuição eqüitativa desses lucros", afirmou Nogueira.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIÁRIO OFICIAL
Relação de candidatos para docente de curso para policiais é divulgado
MEIO AMBIENTE
PMA divulga Cartilha do Pescador 2020 com as novas regras para pesca
ITINERANTE
Carreta da Justiça atende Corguinho e Rochedo na próxima semana
SÃO CONRADO
Identificado homem morto a pauladas e polícia busca suspeito
BRASIL
Governo prorroga prazo para aplicação da nova carteira de identidade
CAMPO GRANDE
Polícia prende bando que furtou condomínio e acha joias já derretidas
ENERGIA
Bandeira tarifária segue verde em março; conta não terá cobrança extra
CAPITAL
Empresário perde R$ 500 mil ao repassar ouro e diamantes a golpistas
COMBUSTÍVEIS
Petrobras reduz preço da gasolina em 4% e do diesel em 5% nas refinarias
BODOQUENA
Bebê e mãe morrem após o parto e secretarias de saúde apuram negligência

Mais Lidas

MEIO AMBIENTE
Proprietário de rancho é autuado por pescar em rio durante a piracema
PARQUE DO LAGO
Ladrões usam carro para estourar porta de mercado e fogem com cofre; veja vídeo
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira
DOURADOS
Dupla dispara, mata jovem e deixa outro ferido no Jardim Independência