Menu
Busca quinta, 21 de março de 2019
(67) 9860-3221

Papa implora paz no mundo na Missa do Galo

24 dezembro 2003 - 18h20

Apesar de seu debilitado estado de saúde, o Papa não abriu mão de celebrar a tradicional Missa do Galo, na qual fez um veemente apelo à paz, afirmando que "muito sangue corre ainda pela terra e muitos conflitos alteram a serenidade das nações". Cansado, mas tirando forças da oração, João Paulo II voltou a celebrar na Basílica de São Pedro do Vaticano, como fez em seus 25 anos de Pontificado, a longa e solene Missa do Galo, na qual pediu que o amor destrua "os enganos arrogantes do maligno (o diabo)." "Muito sangue corre ainda sobre a terra, muita violência e muitos conflitos urbanos alteram a serena convivência das nações. Tu vens trazer-nos a paz, Tu és nossa paz. Só Tu podes fazer de nós um povo purificado, um povo dedicado às boas obras", afirmou o Papa. O Bispo de Roma disse que esta noite é a noite em que nasceu "aquele que mudou o curso da história", a noite em que nasceu um Menino, "aparentemente um entre tantas crianças do mundo", em um estábulo, a noite em que nasceu "o Filho por excelências". Ele ressaltou que o "Príncipe da paz" nasceu em condições de grande penúria, pobre entre os pobres. "Que o fulgor de Teu nascimento ilumine a noite do mundo. Que a força de Tua mensagem de amor destrua os enganos arrogantes do maligno. Que o dom de Tua vida nos faça compreender cada vez mais quanto vale a vida de cada ser humano", implorou o Pontífice. João Paulo II disse ainda que o Menino de Belém nos ensina a descobrir o sentido autêntico da existência, "nos ensina a levar desde já uma vida sóbria, honrada e religiosa". Segundo o Papa, Jesus nos assegura o triunfo do amor sobre o ódio, da vida sobre a morte. A missa, que foi transmitida por 78 emissoras de televisão de 48 países dos cinco continentes, começou com a colocação de flores diante de uma imagem do Menino Jesus feita por doze crianças de Honduras, Peru, Índia, Polônia, Itália, Lesoto e Croácia. A missa foi co-celebrada por trinta cardeais e bispos e as leituras foram feitas em espanhol, português, inglês, italiano, francês, alemão, polonês, árabe e filipino. Foi pedida a paz nas nações martirizadas pela guerra e a guerrilha (em velada alusão ao Iraque), defendendo a concessão do perdão, a colaboração coma Justiça e a liberdade e o respeito às pessoas. O Papa também fez um apelo à unidade dos cristãos e pelas crianças abandonados. Concluída a sugestiva cerimônia, as milhares de pessoas que encheram a Basílica se aproximaram do centro da praça para ver o Portal de Belém erguido diante do obelisco. Um discreto mas amplo sistema de segurança foi estabelecido na praça e arredores do Vaticano, guardada por numerosos policiais diante do temor de atentados terroristas. Recentemente as autoridades italianas reforçaram a segurança em torno dos principais monumentos religiosos de Roma diante do temor de atentados islâmicos coincidindo com as festas de fim de ano. O Portal de Belém ocupa um espaço de 450 metros quadrados e foi articulado de modo que possa ser visto de todos os lados da praça vaticana e do começo da Via da Conciliação, a grande rua que une Roma ao Vaticano. O Portal de Belém conta com 17 figuras, todas em tamanho natural, das quais mais de metade provêm do Portal de Belém que foi realizado em 1842 na igreja romana de San Andrés della Vale por San Vicente Palotti. À direita do Portal foi colocado a tradicional árvore de Natal, que este ano foi presenteada pelo Vale de Aosta, a região alpina italiana onde o Papa passou sete férias de verão. O abeto mede 28 metros de altura, tem 110 anos de idade e seu diâmetro é de 85 centímetros. Antes da Missa, à tarde, o Papa acendeu o Círio da Paz na janela de seu apartamento, que dá para a praça. Não pronunciou frase alguma, só rezou alguns segundos pela paz no mundo. Durante toda a tarde muitos grupos cantaram canções natalinas diante do portal na praça vaticana. João Paulo II voltará amanhã à basílica vaticana para ler do balcão central do templo a esperada Mensagem de Natal e dará a bênção Urbi et Orbi (à cidade de Roma e a todo o mundo), que será transmitido por 82 emissoras de televisões de 50 países.    

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPREMO
STF decide se MP pode obter dados da Receita sem autorização judicial
DOURADOS
Danos em transformador deixa Detran sem energia há quase 24h
DOURADOS
Mulher tem carro roubado ao estacionar na Rodoviária
CAPITAL
1º Seminário Estadual da Água nesta sexta-feira na Assembleia
CORRUPÇÃO
Policial preso na 3ª fase da Pregão é afastado de suas funções pelo governo
DOURADOS
Universitária morre no HV quatro dias após acidente de moto
SHOWS ESPECIAIS
Turnê de Sandy e Junior é para reviver e nunca mais esquecer, diz diretor
POLÍCIA
PF é acusada de transferir testemunha da Bolívia para MS ilegalmente
SORTE
Aposta única acerta as seis dezenas e fatura R$ 32 milhões na Mega-Sena
PRESTAÇÃO DE CONTAS
Assembleia Geral Ordinária da Cassems será realizada no dia 12 de abril

Mais Lidas

PREJUÍZO
Chuva forte derruba árvores e deixa ruas alagadas em Dourados
IMPETUS
“Central de inteligência” do PCC que planejava matar servidores de MS é desarticulada na PED
PONTA PORÃ
Chuva forte causa transtornos e casal cai de moto em meio a enxurrada; veja vídeo
DOURADOS
Defesa Civil mantém alerta com “chuvarada” que deve continuar na região