Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

OAB e MEC discutem novas diretrizes para o ensino de Direito

08 março 2005 - 10h40

O grupo composto por membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério da Educação, que estuda novas diretrizes para o ensino jurídico, realiza às 15 horas de hoje a última etapa de reuniões antes da conclusão de seus trabalhos. A intenção do grupo é apresentar nos próximos dias ao ministro Tarso Genro (da Educação) o projeto final contendo sugestões e dados sobre a realidade do ensino de Direito no país. Participam da reunião, pela OAB, o secretário-geral do Conselho Federal da entidade, Cezar Britto, e os presidente e vice da Comissão Nacional de Ensino Jurídico da OAB, Paulo Roberto Medina e José Geraldo de Sousa Junior, respectivamente. Também integram o grupo Roberto Fragale, Mário Pederneiras e Alayde Sant"Anna (pelo MEC); André Macedo de Oliveira (pelo Ministério da Justiça) e Roberto Cláudio da Frota Bezerra (pelo Conselho Nacional de Educação). A reunião será realizada na sede do Ministério da Educação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COMBUSTÍVEIS
Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias pela 1ª vez no ano
AQUIDAUANA
Falso delegado envia nudes e ameaça ‘infernizar’ vida de menina de 13 anos
LOTERIA
Confira as dezenas da Mega-Sena, que deve paga R$ 170 milhões
PROPOSTA
Projeto de lei prevê afixação de cartazes educativos sobre adoção
PUNIÇÃO
Idoso que atirou em morador de rua é exonerado da Assembleia Legislativa
BENEFÍCIO
UEMS abre inscrições de 770 auxílios para acadêmicos da graduação
CINEMA
Morre em São Paulo aos 83 anos José Mojica Marins, o Zé do Caixão
EMPREGO
Comarca de Mundo Novo realiza processo seletivo de estagiários
DOURADOS
Ladrão leva carro de autoescola e o abandona na Cachoeirinha
COTAÇÃO
Dólar renova recorde e fecha a R$ 4,36

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018