Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 9860-3221

Novo Provão serà realizado de três em três anos

02 dezembro 2003 - 11h52

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, informou hoje que o Exame Nacional de Desempenho do Corpo Discente, novo sistema de avaliação do ensino superior, que substituirá o Exame Nacional de Cursos (Provão), está fundamentado em quatro pontos básicos. Ele será aplicado a cada três anos a uma amostra de estudantes dos cursos, e não a todos os alunos. Conforme Buarque, que falou a parlamentares no Congresso Nacional, o novo sistema é calcado em Avaliação da Aprendizagem, Corpo Docente, Capacidade Institucional e Responsabilidade Social. "Passamos de um exame de temperatura para um diagnóstico completo e tratamento", disse Buarque. O ministro explicou que o sistema é uma evolução do Provão. "Não é uma ruptura, é um salto, um avanço para avaliar as instituições e cursos do Brasil", definiu. "Será um cálculo do índice de desenvolvimento do ensino superior". O ministro garantiu que a avaliação provocará mudanças e será como um compromisso de melhora nas universidades. Além disso, disse que os cursos não são capazes de mudar de um ano para outro, por isso as provas serão aplicadas a cada três anos, sendo cada ano em um grupo diferente. Ele afirmou que as melhorias demoram alguns anos para serem notadas, por isso o intervalo. "Hoje, são avaliados apenas 35% dos cursos. Queremos avaliaar 100%, e para isso vamos dividí-los em 3 grupos. Medicina, Educação e Ciências Biológicas formarão um grupo a ser avaliado em um ano. As engenharias serão outro e o terceiro será composto por todos os outros cursos. A cada três anos, todos os cursos serão avaliados", disse. Buarque disse que as provas serão duas: uma no primeiro ano e outra no último ano. "Não achamos justo avaliar por apenas uma prova. Assim, veremos a capacidade de o aluno se reciclar, se tem capacidade de aprendizado, se é bem sintonizado no meio em que vive, no País onde está". "Tudo isso que fizemos tem mais um mérito: quem quiser ficar no sistema anterior, o Provão, poderá fazer isso", afirmou. "Mas o pai e o aluno que sabe que não vai poder sair da sua cidade para estudar em São Paulo, saberá que só poderá ser avaliado pelas universidades de sua cidade."  

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
BRASIL
Bolsonaro diz que vai ouvir Guedes sobre novo imposto
DOURADOS
TCE multa prefeita e ex-secretário por contratação temporária de médico
MATO GROSSO DO SUL
Festival Batalha de Bandas já tem os finalistas da edição 2019
ECONOMIA
Produção da indústria sobe 9,6 pontos, acima da média histórica
PARANAÍBA
Autora de furto é presa e polícia recupera joias avaliadas em R$ 80 mil
DOURADOS
Ramin rebate denúncia de suposto tráfico de influência em projeto habitacional
RIO DE JANEIRO
Vereador e filho são mortos a tiros dentro de casa
PARANAÍBA
Tribunal do Júri condena réu a 24 anos de prisão por homicídio
CAMPO GRANDE
Casal denuncia diarista por suspeita de furtar R$ 5 mil em joias de casa em condomínio de luxo

Mais Lidas

BR-163
Pedaço de pneu na pista causou acidente com morte que envolveu quatro carretas
POLÍCIA
Travesti furta veículo e é presa em Dourados
CAARAPÓ
Colisão frontal entre carretas deixa um morto na BR-163
CAARAPÓ
Ferido em acidente com morte na BR-163 é transferido para Dourados