Menu
Busca terça, 19 de junho de 2018
(67) 9860-3221
DOURADOS

Motociclista morre em colisão no jardim Márcia

Motociclista morre em colisão no jardim Márcia

14 janeiro 2018 - 11h45Por Gizele Almeida e Osvaldo Duarte

Danilo Henrique de Almeida Quinhones, 25, morreu em um acidente de trânsito ocorrido por volta das 11h, deste domingo (14), no jardim Márcia, em Dourados.  Ele seguia em uma motocicleta e não teria respeitado a sinalização. 

Conforme informações policiais, a vítima fatal seguia em na rua Vivaldo de Oliveira em uma motocicleta modelo Honda CG 150, cor preta, placas HSL-0652, quando no cruzamento com a rua Filinto Muller não obedeceu a placa de pare e foi colhido por uma caminhonete. 

A caminhonete modelo S10 Chevrolet, placas QAE-2392, era conduzida por um homem de 40 anos. 

O Samu (Serviço Móvel de Urgência) chegou a ser acionado, mas quando a equipe chegou ao local, Danilo já estava morto. 

Perícia e Polícia Militar realizam procedimentos de praxe no local. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UFGD
Ex-ministro dos Direitos Humanos faz palestra dia 26 em Dourados
TRÊS LAGOAS
Homem é preso acusado de sequestrar secretária para roubar caminhonete
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para exames de proficiência em língua estrangeira
VÍNCULO AFETIVO
STJ garante direito de visita a animais de estimação após separação
CONCURSO
Comarca de Bonito selecionará estagiários de Administração
JUSTIÇA
Homem é condenado por fraudar assinatura da ex-mulher em cheques
FUTEBOL
Alberto Valentim deixa o Botafogo para dirigir time do Oriente Médio
ABIGEATO
Propriedades rurais são alvo de ladrões de gado em Nova Andradina
CAIXA DOIS
Fachin vota pela absolvição de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo
ECONOMIA
Retiradas do PIS/Pasep batem recorde no primeiro dia de saque

Mais Lidas

PARANHOS
Testemunha de atentado a prefeito é executada
DOURADOS
Dupla é presa por tentativa de homicídio contra vendedor de espetinhos
PARANHOS
Calote em venda de fazenda teria motivado atentado a prefeito
ÁGATA DE AÇO II
Brigada de Dourados desloca 600 homens para atuar contra crimes fronteiriços