Menu
Busca quarta, 20 de junho de 2018
(67) 9860-3221

Moedas prateadas de R$ 1 perdem a validade no dia 23

16 dezembro 2003 - 08h52

O BC (Banco Central) voltou a veicular campanha publicitária para que a população tome conhecimento sobre o recolhimento das moedas prateadas de R$ 1, que saem de circulação a partir do próximo dia 23 de dezembro. As moedas antigas de um real só ficarão em circulação até o dia 22 de dezembro. Até essa data, os comerciantes podem receber a moeda cunhada em aço inoxidável. Entre os dias 23 de dezembro de 2003 e 22 de março de 2004, todas as agências bancárias do país e o Banco Central podem trocar as moedas antigas. Depois de 22 de março, só o Banco Central ou agências autorizadas do Banco do Brasil farão a troca. De acordo com informações do site do Banco Central, as moedas que forem recolhidas serão derretidas pela Casa da Moeda. As moedas com bordas douradas já começaram a ser distribuídas aos bancos para substituir as que estão saindo de circulação. A moeda antiga deixou de ser fabricada no começo deste ano. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Mulher de Taison chama atenção ao renovar bronze em praia da Rússia
CONCORRÊNCIA
Senado aprova projeto que autoriza venda direta de etanol a postos
UFGD
Ex-ministro dos Direitos Humanos faz palestra dia 26 em Dourados
TRÊS LAGOAS
Homem é preso acusado de sequestrar secretária para roubar caminhonete
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para exames de proficiência em língua estrangeira
VÍNCULO AFETIVO
STJ garante direito de visita a animais de estimação após separação
CONCURSO
Comarca de Bonito selecionará estagiários de Administração
JUSTIÇA
Homem é condenado por fraudar assinatura da ex-mulher em cheques
FUTEBOL
Alberto Valentim deixa o Botafogo para dirigir time do Oriente Médio
ABIGEATO
Propriedades rurais são alvo de ladrões de gado em Nova Andradina

Mais Lidas

DOURADOS
Dupla é presa por tentativa de homicídio contra vendedor de espetinhos
TRAGÉDIA
Vítimas fatais de acidente na BR-262 são identificadas
FRONTEIRA
Pecuarista é executado a tiros durante emboscada
MANIFESTO
Educadores se unem por aumento, mas apenas magistério terá reajuste