Menu
Busca terça, 18 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Ministro anuncia sistema de classificação de carcaças bovinas

19 dezembro 2003 - 17h28

O Sistema de Classificação de Bovinos será instituído em todo o território nacional em 2004, informou hoje o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, ao fazer um balanço do ano para o setor agrícola. Na próxima semana, será publicada no Diário Oficial a Portaria nº 88, que submete à consulta pública, por um prazo de 90 dias, o projeto de Instrução Normativa que aprova o novo sistema. “Finalmente teremos um sistema de tipificação e classificação de carcaças. Isso representa um progresso técnico que diferenciará o produtor que usa mais tecnologia e consegue tirar o boi mais cedo do pasto”, disse o ministro. O novo sistema torna obrigatória a classificação de bovinos abatidos nos estabelecimentos sob a fiscalização do SIF (Serviço de Inspeção Federal), tendo como base as características de sexo e maturidade do animal, peso e acabamento da carcaça. Pelo projeto de Instrução Normativa, a aferição da qualidade dos animais e das respectivas carcaças será feita, durante o processo de abate, por profissional habilitado e credenciado pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), às custas do setor privado. Também prevê a criação, no âmbito do Mapa, do ROC (Registro Oficial de Classificadores), no qual serão inscritos os profissionais credenciados para fazer a classificação dos bovinos e das respectivas carcaças, de acordo com os parâmetros fixados na Instrução Normativa. O ROC definirá os princípios do Sistema Nacional de Classificação de Bovinos e publicará regularmente os resultados de sua aplicação. As atividades do ROC serão coordenadas por um Comitê Gestor, composto por seis membros representantes dos pecuaristas, frigoríficos, comércio varejista e os setores de pesquisa e ensino. As indicações dos membros do Comitê serão feitas pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), CNI (Confederação Nacional da Indústria), CNC (Confederação Nacional do Comércio), Embrapa e universidades. A presidência do Comitê ficará a cargo do titular do Dipoa (Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal).Os profissionais habilitados a fazer a classificação só poderão exercer a atividade após obtenção do registro no ROC. Para isso, o Mapa exigirá que o profissional seja diplomado em medicina veterinária ou zootecnia e registrado em seu conselho de classe. Além disso, deverá ter sido habilitado em curso de capacitação específico, ministrado por instituição aprovada junto ao ROC. Segundo o projeto de Instrução Normativa, o Sistema de Classificação de Bovinos deverá ser requisito obrigatório para os produtos a serem importados pelo Brasil, obedecendo às regras internacionais da OMC (Organização Mundial do Comércio).

Deixe seu Comentário

Leia Também

MAIS CEDO
Globo oficializa que jogos de quarta-feira terão início às 21h30
TECNOLOGIA
Clientes do Banco do Brasil poderão usar WhatsApp para fazer saques
ENSINO
UFGD abre seleção para propostas ao Programa de Monitoria
TJ/MS
Tribunal de Justiça recebe ministro do STF Luis Roberto Barroso
BRASIL
CNJ aprova novo auxílio-moradia de até R$ 4.377,73 a magistrados
ÁGUA CLARA
Quatro dias após nascer, Conselho Tutelar retira bebê da família
MUDANÇA NA CLT
Senado aprova projeto que protege grávidas em atividade insalubre
ELDORADO
PF apreende uma tonelada de maconha e munições de uso restrito
ANEEL
Consumidores pagarão R$ 17 bi na conta de luz para cobrir subsídios
FUTEBOL
River é eliminado nos pênaltis e Al Ain vai à final do Mundial

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem faz desabafo sobre a morte do pai em confronto: “lamento por você ter escolhido esse caminho”
DOURADOS
Délia exonera cinco secretários de uma só vez e inicia reforma administrativa
DOURADOS
“Batida” acaba com festa lotada de menores e regada a bebida alcoólica
POLÍCIA
Jovem é baleada em tentativa de assalto em Dourados