Menu
Busca quarta, 20 de junho de 2018
(67) 9860-3221

Ministro anuncia sistema de classificação de carcaças bovinas

19 dezembro 2003 - 17h28

O Sistema de Classificação de Bovinos será instituído em todo o território nacional em 2004, informou hoje o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, ao fazer um balanço do ano para o setor agrícola. Na próxima semana, será publicada no Diário Oficial a Portaria nº 88, que submete à consulta pública, por um prazo de 90 dias, o projeto de Instrução Normativa que aprova o novo sistema. “Finalmente teremos um sistema de tipificação e classificação de carcaças. Isso representa um progresso técnico que diferenciará o produtor que usa mais tecnologia e consegue tirar o boi mais cedo do pasto”, disse o ministro. O novo sistema torna obrigatória a classificação de bovinos abatidos nos estabelecimentos sob a fiscalização do SIF (Serviço de Inspeção Federal), tendo como base as características de sexo e maturidade do animal, peso e acabamento da carcaça. Pelo projeto de Instrução Normativa, a aferição da qualidade dos animais e das respectivas carcaças será feita, durante o processo de abate, por profissional habilitado e credenciado pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), às custas do setor privado. Também prevê a criação, no âmbito do Mapa, do ROC (Registro Oficial de Classificadores), no qual serão inscritos os profissionais credenciados para fazer a classificação dos bovinos e das respectivas carcaças, de acordo com os parâmetros fixados na Instrução Normativa. O ROC definirá os princípios do Sistema Nacional de Classificação de Bovinos e publicará regularmente os resultados de sua aplicação. As atividades do ROC serão coordenadas por um Comitê Gestor, composto por seis membros representantes dos pecuaristas, frigoríficos, comércio varejista e os setores de pesquisa e ensino. As indicações dos membros do Comitê serão feitas pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), CNI (Confederação Nacional da Indústria), CNC (Confederação Nacional do Comércio), Embrapa e universidades. A presidência do Comitê ficará a cargo do titular do Dipoa (Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal).Os profissionais habilitados a fazer a classificação só poderão exercer a atividade após obtenção do registro no ROC. Para isso, o Mapa exigirá que o profissional seja diplomado em medicina veterinária ou zootecnia e registrado em seu conselho de classe. Além disso, deverá ter sido habilitado em curso de capacitação específico, ministrado por instituição aprovada junto ao ROC. Segundo o projeto de Instrução Normativa, o Sistema de Classificação de Bovinos deverá ser requisito obrigatório para os produtos a serem importados pelo Brasil, obedecendo às regras internacionais da OMC (Organização Mundial do Comércio).

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUU!!
Esposa de Faustão ostenta corpão em viagem por Honduras
ECONOMIA
Caged: 33 mil novos empregos formais foram criados em abril
APROVEITAMENTO
Potencial para transformação de biomassa em energia é amplo em MS
PROCON
Pesquisa aponta variação de quase 40% no preço do diesel na Capital
EXÉRCITO
Prazo para alistamento militar termina em 30 de junho
BRASIL
Câmara aprova novo marco regulatório para transporte de cargas
LEILÃO
Com lances a partir de R$ 10 mil, governo leiloa oito terrenos amanhã
REDE ABEVÊ
Veja vídeo da entrega do carro 0km para ganhadora de promoção
INTERNACIONAL
Trump assina ordem para suspender separação de famílias de imigrantes
DOURADOS
UFGD seleciona empreendimentos para Incubadora de Tecnologias Sociais e Solidárias

Mais Lidas

COMPLICAÇÃO APÓS CIRURGIA
Juiz aposentado e ex-diretor da Agepen, Ailton Stropa, morre em São Paulo
RESERVA INDÍGENA
Homem é flagrado nu sobre menina de 7 anos em Dourados
DOURADOS
Dupla é presa por tentativa de homicídio contra vendedor de espetinhos
DEFRON
Traficante condenado a mais de 12 anos é preso em Dourados