Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Mercados: Dólar fecha em alta de 0,53%, vendido a R$ 2,6190

10 fevereiro 2005 - 18h00

O mercado de câmbio doméstico inverteu a trajetória da véspera e mostrou valorização do dólar comercial durante todo o pregão. Conforme agentes do segmento, a atuação do Banco Central com leilões de swap cambial e de compra da moeda à vista pesou na apreciação da divisa. Ao final do pregão, o dólar comercial foi comprado a R$ 2,6170 e vendido a R$ 2,6190, com alta de 0,53%. No decorrer da sessão, a moeda variou entre a mínima de R$ 2,6090 e a máxima de R$ 2,6210. Em seu segundo leilão de swap cambial com posição ativa em variação do câmbio e passiva em juros, o BC conseguiu vender todos os 20 mil contratos que ofereceu ao mercado, gerando um volume financeiro equivalente a US$ 991 milhões. A demanda das instituições financeiras ficou quase seis vezes acima da oferta e foi suficiente para cobrir 118,5 mil papéis, o correspondente a um volume financeiro de R$ 15,184 bilhões. A rentabilidade dos contratos de swap registrados na Bolsa de Mercadorias & Futuros começará a valer em 14 de fevereiro.No mercado à vista, o Banco Central voltou às compras com taxa de corte estabelecida em R$ 2,6110. Para Alexandre Lintz, estrategista-chefe do banco BNP Paribas, as intervenções do BC causaram pressão na cotação do dólar, mas não foram a única justificativa para o movimento. Lintz destaca que também no cenário externo houve um leilão de títulos do tesouro americano, o que elevou a remuneração desses papéis. As treasuries de 10 anos, por exemplo aumentaram 2,42%, desviando o interesse de investidores estrangeiros por papéis da dívida brasileira. "Isso mostra que o comportamento do real está respondendo com mais força ao desempenho da dívida do que ao movimento do dólar frente a outras moedas", diz. Há pouco, o título da dívida externa brasileira Global 40 apontava queda de 0,63%, negociado a 117, 81% de seu valor de face. O C-Bond também declinava 0,06%, para 102,82.Vale lembrar que o real também mostrava defasagem em relação à desvalorização de outras moedas frente ao dólar, verificado no feriado de Carnaval, o que ajudou a corrigir, com um certo atraso, a cotação da divisa americana no câmbio doméstico. O estrategista afirma, ainda, que a tendência do dólar é de fortalecimento, sobretudo depois de o governo americano ter informado que está disposto a combater o déficit fiscal, na última segunda-feira. Hoje os EUA divulgaram o resultado da balança comercial do país no mês de dezembro, que atingiu US$ 56,4 bilhões no período. O número veio em linha com as expectativas e demonstra redução de 4,9% em relação ao mês imediatamente anterior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IGUATEMI
Conduta de cabo que matou sogro a tiros em fazenda será investigada
AEDES AEGYPTI
Paraguai decreta situação de emergência por conta da dengue
CAPITAL
Mulher desaparece após dizer que iria fazer tratamento em hospital
BRASIL
BC lança sistema que promete transferir dinheiro em até 10 segundos
CAMPO GRANDE
Após ser diagnosticada com doença rara, menina de 5 anos morre em hospital
REGIÃO
Procon aciona MPE para combater abusos na venda de combustíveis
JUSTIÇA
Réu por assassinato, filho foi escondido pela mãe o tempo todo
BRASIL
CGU vai fiscalizar os municípios de Caracol e Miranda em 2020
CRISE
Força Nacional será enviada ao Ceará após motim e tiros contra Cid Gomes
OPORTUNIDADE
Hospital Regional abre edital para processo seletivo com 27 vagas para profissionais da saúde

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018