Menu
Busca quinta, 23 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Marido pode ter matado mulher achada semi-nua na Capital

10 dezembro 2003 - 10h27

A Polícia Civil começa a esclarecer o assassinado de Aparecida Vanusa Siqueira, que foi encontrada semi-nua no domingo, na saída para Sidrolândia, perto do Lixão e da fábrica da Frutilla. Já sabe por exemplo que a última ocasião em que foi vista com vida foi na boate "Porteira Quebrada", onde esteve se divertindo com o marido, o tenente-coronel bombeiro Medina. A mulher foi morta com pancadas na testa.À polícia, o marido disse que deixou esposa com uma amiga e foi embora para casa cuidar dos dois filhos. A mãe da mulher assassinada está acusando o tenente-coronel de ser o mandante do assassinato, informou há pouco a FM Capital. No "Porteira Quebrada", Vanusa teria sido "paquerada" por dois homens, conhecidos como Beto Panataneiro e Gilson. A polícia, contudo, não tem ligações dois dois com o crime. O próximo passo será vistoriar o carro do tenente-coronel.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROCHEDO
Adolescente atira acidentalmente com espingarda e mata amigo de 13 anos
ECONOMIA
Variação do preço do gás de cozinha é de 22% em Dourados
PONTA PORÃ
Foragido da justiça de Goiás é capturado na fronteira
REGIÃO
Drogas e armas são apreendidas em Angélica durante operação
ECONOMIA
Governo pretende mudar período usado para corrigir salário mínimo
UNIVERSIDADE
Uems oferta 2.163 vagas no Sisu 2020 até domingo
SAÚDE
Brasil é o segundo em número de casos de hanseníase no mundo
NOROESTE DE MS
Policiais encontram mais de 125 kg de cocaína em tanques de combustível
PLEBISCITO
Senado do Chile devolve projeto sobre paridade de gênero à Câmara
DOENÇA
Ministério da Saúde descarta suspeita de caso de coronavírus no Brasil

Mais Lidas

UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
VILA ROSA
Homem morre após ser atingido por facada no pescoço em bairro de Dourados
EMPREGO
Empresa abre 136 vagas para classificadores de grãos em Dourados e região
CRIME
EXCLUSIVO: Sucessor de Minotauro é trazido para Dourados em meio a crise penitenciária na fronteira