Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(67) 9860-3221

Marido pode ter matado mulher achada semi-nua na Capital

10 dezembro 2003 - 10h27

A Polícia Civil começa a esclarecer o assassinado de Aparecida Vanusa Siqueira, que foi encontrada semi-nua no domingo, na saída para Sidrolândia, perto do Lixão e da fábrica da Frutilla. Já sabe por exemplo que a última ocasião em que foi vista com vida foi na boate "Porteira Quebrada", onde esteve se divertindo com o marido, o tenente-coronel bombeiro Medina. A mulher foi morta com pancadas na testa.À polícia, o marido disse que deixou esposa com uma amiga e foi embora para casa cuidar dos dois filhos. A mãe da mulher assassinada está acusando o tenente-coronel de ser o mandante do assassinato, informou há pouco a FM Capital. No "Porteira Quebrada", Vanusa teria sido "paquerada" por dois homens, conhecidos como Beto Panataneiro e Gilson. A polícia, contudo, não tem ligações dois dois com o crime. O próximo passo será vistoriar o carro do tenente-coronel.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ops!
Bruna Marquezine deixa parte do seio escapar em foto de biquíni
POLÍCIA
PRF recupera em Rio Brilhante veículo roubado há 6 anos em SP
EDUCAÇÃO
Provas do Encceja Exterior serão aplicadas neste domingo em 12 países
CRIME AMBIENTAL
Suspeito de caça é preso por porte ilegal de espingarda
ECONOMIA
Empresa Júnior da UEMS Dourados é premiada em evento nacional
CONTRABANDO
Operação apreende 62 caixas de essência de narguilé e 100 caixas de cigarros
AQUIDAUANA
Fiscalização encontra nove trabalhadores em condição análoga à de escravo
TERROR
Governo dos Estados Unidos confirma morte de filho de Osama bin Laden
NOVA ALVORADA
Professor fica gravemente ferido após ser agredido durante assalto
OPORTUNIDADE
Frigorífico oferece vagas de emprego em Dourados e mais duas cidades

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista faz ‘strike’ de motos no Centro e deixa três feridos
DOURADOS
Força-tarefa tira mais de 20 veículos de circulação na Coronel Ponciano
TRAGÉDIA
Cantor sertanejo morre em acidente de carro no MS
DOURADOS
Armados, indígenas se aproximam de seguranças em área invadida na Perimetral Norte