Menu
Busca domingo, 19 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Lula critica o Congresso e diz que sistema está apodrecido

06 agosto 2006 - 10h28

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, disse ontem à tarde, em encontro com prefeitos em Campinas (SP), que a estrutura política do Brasil está "apodrecida" e precisa mudar.Em discurso improvisado de 30 minutos, para 83 prefeitos de dez partidos --incluindo dois do PSDB e dois do PFL--, Lula voltou a defender a convocação de uma Constituinte exclusiva para a reforma política. "Porque, se depender do Congresso, teremos arremedo, e não reforma política."Em seguida, Lula questionou duas regras do atual sistema político. "Por que um deputado pode ser candidato a prefeito sem perder o seu mandato e o prefeito perde o mandato se quiser ser deputado? Por que o mandato de senador é de oito anos e não quatro? São algumas coisas que acho que nós temos que pensar", disse.O presidente voltou a tratar como um fenômeno generalizado a crise política que atingiu seu governo. "A crise política que vivemos não é crise política de agora. É crise política que levou Getúlio [Vargas] à morte, que levou Juscelino [Kubitschek] a ser esculachado como era todo santo dia, que levou João Goulart a cair. A crise não é de um deputado ou de um partido político. É uma crise do sistema político brasileiro. A estrutura está apodrecida e nós temos que mudá-la."NervosismoMais cedo, o presidente esteve em São Paulo, para o seu primeiro comício na cidade. No seu discurso de meia hora, o petista afirmou que irá visitar os Estados de seus adversários para conquistar novos eleitores."Quanto mais eles baterem, mais eu vou lá na terra deles em busca de votos. Vou para a Bahia, para Santa Catarina e para o Amazonas", declarou. Os Estados são redutos eleitorais de Antônio Carlos Magalhães (PFL), Jorge Bornhausen (PFL) e Arthur Virgílio (PSDB).Lula prometeu não citar os nomes dos agressores nesta campanha, mas disse que não levará desaforo para casa."Eles estão babando, xingando porque achavam que, três meses depois de eu tomar posse, o Brasil iria acabar. Mas o país não só não acabou como está muito melhor", declarou o presidente, em um discurso recheado de queixas à suposta agressividade de seus "rivais"."Meus adversários são mais cultos do que eu, estudaram mais do que eu, mas estou certo de que governar não é só com a cabeça, é com o coração também, e nós estamos acertando e é por isso que eles ficam nervosos", afirmou o presidente.Participaram do palanque de Lula, pela manhã, a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy e os candidatos Aloizio Mercadante (governo), Eduardo Suplicy (Senado), além do presidente do PT, Ricardo Berzoini.À noite, o presidente esteve em Belo Horizonte. Discursou por mais meia hora, ressaltou sua administração e anunciou que seu programa de governo terá o nome de "Desenvolvimento, Distribuição de Renda e Educação de Qualidade". "Quero pedir aos estudiosos, aos historiadores: peguem de JK até agora, da República até agora, e vejam se houve um governo que se preocupasse tanto em cuidar das pessoas pobres", afirmou. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLÊNCIA
Homem é executado com 11 tiros na Capital
POLÍCIA
Funcionária de supermercado tem celular furtado enquanto trabalhava
DEODÁPOLIS
Pecuarista é multado por degradações ambientais em áreas protegidas
PONTA PORÃ
Caminhonetes são encontradas incendiadas no lado brasileiro da Fronteira
ECONOMIA
Brasil assina acordo de cooperação agrícola com a Alemanha
DOURADOS
Concursados da PM, Bombeiros e GM se unem para cobrar convocação
FRONTEIRA
Polícia de MS alia forças ao Paraguai para captura de foragidos de presídio em Pedro Juan
DOURADOS
Casal têm celulares roubados durante caminhada no Jardim Progresso
POLÍTICA
Novo partido não usará fundo eleitoral sancionado, diz Bolsonaro
SÃO GABRIEL DO OESTE
Adolescente é morta a tiros pelo marido após discussão

Mais Lidas

CAPITAL
Veterinária deixa motel em surto e morre embaixo de caminhão
TRÁFICO
Polícia flagra esquema de venda de droga no cartão em Dourados
DOURADOS
Mulher é trancada no banheiro durante assalto no BNH 3º Plano
GUARDA
Traficante que queria ganhar R$ 12 mil vendendo drogas é presa em Dourados