Menu
Busca Quinta, 23 de Novembro de 2017
(67) 9860-3221
Tribunal de Contas de MS - Novembro 2017

Lei que restringe uso de telefones celulares é aprovada na AL

15 Dezembro 2003 - 16h08

Levando em consideração o notório uso indiscriminado dos aparelhos de telefonia celular em locais e circunstâncias impróprias, segundo as normas de convivência e, causando em determinadas situações um clima desagradável e constrangedor, o deputado estadual Maurício Picarelli (PTB) elaborou projeto de lei que proíbe o uso de celulares nos postos de gasolina, cinemas, teatros, salas de aula, bibliotecas, sala de concertos, audiências e conferências. O projeto foi aprovado na sessão extraordinária do dia 10 de dezembro.O líder do PTB na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul explica que não é contrário ao uso do celular, contudo, desde que este seja utilizado de forma correta. "Já se falou muito sobre celulares, suas enormes qualidades e também de sua inconveniência maior ainda quando é utilizado de forma errada. O fato é que as formas erradas de usar esse aparelho parecem aumentar em proporção muito maior do que as suas vantagens", comenta Picarelli.Segundo o parlamentar, as pessoas tem desrespeitado avisos que chamam a atenção delas quando do fato de desligarem seus celulares em determinados locais como teatros e cinemas. "Realmente é uma falta de educação deixar aparelhos de telefonia celular ligados onde a lei do silêncio deve ser respeitada", acrescenta o deputado.Em postos de gasolina, por exemplo, os celulares ativados podem facilitar e contribuir para uma explosão apesar de estudos e pesquisas ainda não comprovarem a responsabilidade do uso do celular neste tipo de ocorrência. Por esse motivo, a lei também tem por função prevenir futuros acidentes. Avisos - Nos locais abrangidos pela lei fica obrigatória a fixação de avisos proibitivos com indicação do número e data da mesma, em letras legíveis e de fácil visualização, contendo os seguintes dizeres: "É proibido o uso de aparelhos de telefonia celular neste local". As pessoas que desrespeitarem os avisos serão obrigadas a retirarem-se dos locais e, caso neguem-se a observar a recomendação, será pedida a intervenção policial. O descumprimento da lei acarretará multa 400 Uferms (Unidades Fiscais de Mato Grosso do Sul), que correspondem a aproximadamente R$ 4 mil. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUU!!!
Dani Suzuki curte surf trip entre amigas e mostra corpo escultural
GUERRA AO AEDES
Governador destaca queda de 92% nos casos de dengue, mas ainda alerta sobre o combate
POLÍTICA
Rosalin vê frustração, mas não desmerece auxílio financeiro pela metade
TV CULTURA
Fórum quer “comercializar“ mais de 120 mil horas do acervo das Emissoras Públicas Brasileiras
MS
IFMS propõe oferta de cursos a distância a prefeitos
CONSUMIDOR
Comissão aprova obrigatoriedade de carro reserva em caso de demora no conserto
CAMPO GRANDE
Júri de acusado de matar segurança será realizado amanhã com transmissão simultânea
ECONOMIA
Dólar fecha em queda, de olho em reforma da Previdência
Dólar fecha em queda, de olho em reforma da Previdência
BRASIL
Cinemas comerciais devem garantir acessibilidade até novembro de 2018
OPORTUNIDADE
TCE abre inscrições para curso direcionado aos profissionais do SUS

Mais Lidas

DOURADOS
Ação termina com 6 presos e R$ 3,5 milhões apreendidos
CANAÃ I
Homem é preso com mais de 100 porções de pasta base
DNA
PF faz ação contra o tráfico em Dourados e cidade vizinha
TRÁFICO
Douradense é preso com mais de 150kg de pasta base no RS