Menu
Busca domingo, 16 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Justiça manda prefeitura de Terenos rever reajuste do IPTU

01 agosto 2006 - 14h51

O juiz José Berlange Andrade concedeu ontem liminar a um grupo de moradores de Terenos, município localizado a 27 quilômetros de Campo Grande, suspendendo a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2005 e 2006. A decisão é uma resposta ao mandado de segurança encaminhado à Justiça pela população da cidade que teve o imposto reajustado em até 700%, ou seja, acima do índice oficial da correção monetária. Além do percentual, os moradores alegaram na ação que a decisão de rever os valores do IPTU não passou pela Câmara de Vereadores, sendo feita por decreto municipal, o que é irregular já que cabe ao legislativo aprovar qualquer reajuste de tributos cobrados pelo executivo. Outro questionamento feito pela população da cidade é que a Prefeitura não poderia fazer a correção automática do imposto, ou seja, o decreto, uma vez publicado, deveria entrar em vigor somente no ano seguinte, o que não ocorreu. O documento, no entanto, não valerá para este ano, já que no entendimento da Justiça a Prefeitura para reajustar as contas do IPTU fica obrigada a enviar Projeto de Lei à Câmara de Vereadores, prevendo o aumento. Pela decisão, o Município deverá agora emitir novos carnês, tendo como base o índice oficial da correção monetária do exercício anterior ao reajuste. A ação foi protocolada em maio deste ano no fórum de Terenos com o apoio do vereador Gerson Terra, que à época foi acusado de incitar a população a dar o calote no IPTU. No entanto, o parlamentar esclarece que apenas deu apoio ao movimento, já que viu na decisão da Prefeitura um abuso para com os moradores da cidade. “Alguns que pagavam R$ 67 passaram a pagar R$ 270. Em outros casos, o IPTU que era de R$ 278,00 saltou para R$ 723,00”, exemplifica. Desde do ano passado, Terra vem questionando a irregularidade, encaminhado, inclusive, representação ao Ministério Público. O MP, por sua vez, acatou a queixa e moveu na justiça uma ação civil pública, que continua sendo analisada pelo judiciário. Após a emissão da liminar, concedida ontem, a Justiça passa agora a analisar o mérito do mandado de segurança proposto pelos moradores de Terenos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Ludmilla diz que consegue driblar os paparazzi: ‘Fiquei com famosos sem ninguém saber’
ESPORTES
Palmeiras põe planejamento de Felipão em prática e não trabalha com ideia de perder técnico
MEIO AMBIENTE
CMA vota preservação obrigatória da biodiversidade no período de cheias dos rios
ESPORTES
Maior evento de MMA do Centro-Oeste acontece neste fim de semana em Campo Grande
BRASIL
Vereador pede federalização do caso Marielle Franco
MARACAJÚ
Condutor perde controle de veículo e invade loja de roupas
Senado
Adicional de insalubridade para gestantes está na pauta do Plenário
ESPORTES
UFC Milwaukee tem duelo top 10 dos leves e três brasileiros em situações distintas
SEU BOLSO
Refis: contribuinte tem até sexta-feira para quitar débito de ICMS com desconto de até 90%
BRASIL
João de Deus vai se entregar, diz defesa

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morto em confronto articulava assassinato de sargento do Corpo de Bombeiros
DOURADOS
Jovem colide veículo em poste na avenida Marcelino Pires
ABORDAGEM
Homem morre após confronto com a polícia em Dourados
DOURADOS
Homem morto a facadas havia tentado separar briga de mãe e filho por R$ 30