Menu
Busca sexta, 14 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
CURIOSIDADE

Saiba como são escolhidos os nomes dos furacões

08 setembro 2017 - 19h35

Três furações estão ativos no oceano Atlântico: Irma, Katia e José, um evento raro. Na semana passada, os Estados Unidos foram impactados pelo Furacão Harvey e o México, e do lado do Pacífico, no México o Lídia. Na temporada de furacões – convencionada por meteorologistas entre junho e novembro – sempre se pergunta, por que nomes de pessoas para o fenômeno. A resposta é mais simples que parece: o padrão facilita divulgação de alertas.

Além de facilitar os alertas e avisos para administrar o evento junto à população (protocolos de evacuação, informações sobre tempestades, etc), a adoção de um nome para a fenômeno é fundamental para evitar confusões.

O site oficial da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, sigla em inglês) dos Estados Unidos explica que haveria mais erros e a população poderia ficar confusa. As consequências mais sérias, no caso de dois furações simultâneos na mesma época ou região.

Como os nomes são escolhidos?

Atualmente a definição dos nomes é feita pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), na Suíça, parte das Nações Unidas ONU, com 189 países membros. A lista tem 21 nomes selecionados previamente de nomes enviados por entidades oficiais regionais.

A lista alterna nomes masculinos e femininos em ordem alfabética. A cada seis anos, uma nova lista é criada. Porém, atualmente. um grupo de membros da organização reavalia e acrescenta novos nomes para substituir os que foram "arquivados".

Nomes de furacões que causaram grandes tragédias são retirados e não voltam a ser usados, para que não haja confusão. Assim, não haverá outro furacão Katrina, como o da tragédia de Nova Orleans em 2005.

História dos nomes

O livro "Furacões", de Ivan Tannehill, é citado como referência na história dos nomes dos furacões pelo NOAA. Segundo ele, no século XIX os furacões eram "batizados" em função do dia de santos católicos, por exemplo, furação "Santa Ana", que arrasou Porto Rico em 28 de julho de 1825, além de San Felipe I, que atingiu a mesma cidade em 13 de setembro de 1876.

O uso de nomes de mulheres é atribuído ao meteorologista australiano, Clement Wragge. Segundo Tannehill, o meteorolgista australiano teria passado a usar, para as tempestades tropicais, os nomes de mulheres das quais ele sentia raiva ou não gostava.

Durante a Segunda Guerra Mundial, integrantes da Marinha e do Exército dos Estados Unidos começaram a mapear furacões e tempestades no Oceano Pacífico e dar-lhes informalmente nomes femininos.

Já em 1953, os Estados Unidos começaram a usar nomes femininos oficialmente em tempestades tropicais no oceano Atlântico. Em 1978, o NOAA adotou uma lista de nomes de ambos os gêneros para os furacões do Pacífico. No ano seguinte, em 1979, os nomes masculinos e femininos foram incluídos em listas para o Atlântico.

Nomes reserva

Caso ocorram mais de 21 ciclones tropicais durante uma temporada, a OMM recorre à lista de nomes do alfabeto grego: Alfa, Beta, Gama, Delta e assim por diante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
MS fecha o ano de 2018 com 100% dos recursos do FCO contratados junto ao banco
DOURADOS
Homem é assassinado a facadas horas após sair da prisão
CONFIRA
IFMS divulga resultado para ingresso em cursos técnicos integrados
EDUCAÇÃO
Pré-matrícula para veteranos da Uems vão de 21 de janeiro até 9 de fevereiro
ESCÂNDALO
Defesa de João de Deus afirma não ter tido acesso a depoimentos
HISTÓRIA
Publicada Resolução que cria Centro de Memória da Assembleia Legislativa
LOTERIA
Mega pode pagar prêmio de R$ 42 milhões amanhã
AÇÃO
MP vai à Justiça para que Imol de Dourados receba equipamentos
AQUIDAUANA
Casa é consumida pelo fogo e gestante perde todo o enxoval
REDE ESTADUAL
Concurso para professores terá reforço na segurança, transporte e esquema especial de trânsito

Mais Lidas

BOAS FESTAS
Operação contra tráfico e roubo termina com cinco presos em Dourados
LUTO
Morre em Dourados empresário dono de tradicional restaurante
MESA DIRETORA
Após polêmicas e ‘novela’, Alan Guedes é eleito presidente da Câmara de Dourados
BOAS FESTAS
Ação conjunta mira traficantes em Dourados