Menu
Busca Sábado, 18 de Novembro de 2017
(67) 9860-3221
Corpal Novo site

Com a criação UFGD, Festudo deverá ser internacional

15 Dezembro 2003 - 13h11

Ao representar na noite de sábado passado o prefeito Laerte Tetila na abertura do 6º Festival de Teatro Universitário de Dourados (Festudo), o secretário Municipal de Governo, Wilson Biasotto, disse que recebeu essa incumbência “como se fosse jogar o sapo na lagoa”, referindo-se ao tempo de professor em que atuou no teatro. Aproveitou o momento para fazer um paralelo entre o evento e o projeto de criação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).Lembrou que na primeira edição, mais modesta, participaram do a UFMS, a UEMS e a Unigran. Na segunda, a Unigran não entrou mais como parceira e na 6ª, “dolorosamente tivemos o anúncio da saída da UFMS (...) sabemos que a causa está na dificuldade e por isso precisamos parabenizar os parceiros (...) temos inclusive que fazer com que a Prefeitura participe financeiramente desse evento”, sendo aplaudido nesse momento.Afirmou que a UFMS tem investido pouco em Dourados. “Lutamos para a criação da UFGD porque ela vai trazer investimentos para Dourados e escrevam aí, em breve o Festudo será um festival internacional”. Dirigindo-se ao reitor da UEMS, Luiz Antônio Alvares Gonçalves, comentou ainda que o festudo “marca os 10 anos da UEMS e os 30 do Ceud”.A diretora de cultura da Fundação Cultural e de Esportes de Dourados (Funced), disse que a Prefeitura é parceira na realização desse evento pagando a hospedagem, as passagens, cedendo o teatro com a iluminação e o som e a ajuda do pessoal da fundação na organização.Comentou que a comédia exibida na noite de sábado, “Encaixotando Shakespeare”, do Grupo “Teatro Fúria”, de Cuiabá (MT), é premiadíssima e vem sendo apresentada em todo o Brasil com muito sucesso. “É uma peça famosa, muito linda”, comentou.O evento é uma parceria entre a Prefeitura, UEMS, Fundação de Cultura do Estado, Fundo de Investimento Cultural, TBG e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer do Governo do Estado.Dez grupos estão se apresentando. Além de “Encaixotando Shakespeare”, uma comédia contando a história dos personagens do escritor Willian Shakespeare que se revoltam contra o autor, hoje (14.12), às 17h, terá “Uma Moça da Cidade” ao ar livre no Parque Antenor Martins e às 20h, no Teatro, “Medeia”. A partir desta o ingresso custa R$ 5 e a meia R$ 3.Hoje, às 15 horas, “O Amor de Billy Cigarra” e às 20 horas, “Exercícios de Ser Criança”. Na terça-feira, às 14 horas, haverá um workshop com o tema “Antropologia Teatral, na Casa da Cultura da UEMS; às 15 horas, “O Mistério da Desaparecida”; às 20 horas, “Mimby”. Na quarta-feira, às 14 horas, “Mamulengo Pantaneiro de Pedro Palito, o Inzoneio”, e às 20 horas, encerramento o festival, “Candim”. Todas as apresentações serão no teatro municipal. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLÊNCIA
Idoso é encontrado morto na sala de casa com perfurações de faca
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Comissão aprova redução de IPI a consumidor que entregar carro antigo para desmanche
SÉRIE B DO ESTADUAL
Operário de Dourados e Misto se enfrentam em jogo que pode definir acesso a Série A
DOURADOS
Ladrão invade e furta posto na avenida Guaicurus
CORUMBÁ
Dono de restaurante é flagrado com pescado ilegal e multado em R$ 76 mil
BR-262
Motorista é preso trafegando sob efeito de drogas
BRASIL
Anvisa autoriza registro de genérico contra câncer de próstata
TRAGÉDIA
Homem é assassinado durante discussão com a ex
DOURADOS
Em 40 minutos, chuva quase ultrapassa acumulado em 17 dias
REFORMA
Estudo aponta tendência de precarização do trabalho no Brasil

Mais Lidas

DOURADOS
Estudante é encontrado pela família após horas desaparecido
DESAPARECIDO
Estudante desaparece e deixa família desesperada em Dourados
IPÊ ROXO
Homem é preso ao tentar estuprar menor em Dourados
DÉFICIT DE R$ 21 MILHÕES
Prefeitura declara “emergência financeira” na Funsaud