Menu
Busca domingo, 24 de março de 2019
(67) 9860-3221

Com a criação UFGD, Festudo deverá ser internacional

15 dezembro 2003 - 13h11

Ao representar na noite de sábado passado o prefeito Laerte Tetila na abertura do 6º Festival de Teatro Universitário de Dourados (Festudo), o secretário Municipal de Governo, Wilson Biasotto, disse que recebeu essa incumbência “como se fosse jogar o sapo na lagoa”, referindo-se ao tempo de professor em que atuou no teatro. Aproveitou o momento para fazer um paralelo entre o evento e o projeto de criação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).Lembrou que na primeira edição, mais modesta, participaram do a UFMS, a UEMS e a Unigran. Na segunda, a Unigran não entrou mais como parceira e na 6ª, “dolorosamente tivemos o anúncio da saída da UFMS (...) sabemos que a causa está na dificuldade e por isso precisamos parabenizar os parceiros (...) temos inclusive que fazer com que a Prefeitura participe financeiramente desse evento”, sendo aplaudido nesse momento.Afirmou que a UFMS tem investido pouco em Dourados. “Lutamos para a criação da UFGD porque ela vai trazer investimentos para Dourados e escrevam aí, em breve o Festudo será um festival internacional”. Dirigindo-se ao reitor da UEMS, Luiz Antônio Alvares Gonçalves, comentou ainda que o festudo “marca os 10 anos da UEMS e os 30 do Ceud”.A diretora de cultura da Fundação Cultural e de Esportes de Dourados (Funced), disse que a Prefeitura é parceira na realização desse evento pagando a hospedagem, as passagens, cedendo o teatro com a iluminação e o som e a ajuda do pessoal da fundação na organização.Comentou que a comédia exibida na noite de sábado, “Encaixotando Shakespeare”, do Grupo “Teatro Fúria”, de Cuiabá (MT), é premiadíssima e vem sendo apresentada em todo o Brasil com muito sucesso. “É uma peça famosa, muito linda”, comentou.O evento é uma parceria entre a Prefeitura, UEMS, Fundação de Cultura do Estado, Fundo de Investimento Cultural, TBG e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer do Governo do Estado.Dez grupos estão se apresentando. Além de “Encaixotando Shakespeare”, uma comédia contando a história dos personagens do escritor Willian Shakespeare que se revoltam contra o autor, hoje (14.12), às 17h, terá “Uma Moça da Cidade” ao ar livre no Parque Antenor Martins e às 20h, no Teatro, “Medeia”. A partir desta o ingresso custa R$ 5 e a meia R$ 3.Hoje, às 15 horas, “O Amor de Billy Cigarra” e às 20 horas, “Exercícios de Ser Criança”. Na terça-feira, às 14 horas, haverá um workshop com o tema “Antropologia Teatral, na Casa da Cultura da UEMS; às 15 horas, “O Mistério da Desaparecida”; às 20 horas, “Mimby”. Na quarta-feira, às 14 horas, “Mamulengo Pantaneiro de Pedro Palito, o Inzoneio”, e às 20 horas, encerramento o festival, “Candim”. Todas as apresentações serão no teatro municipal. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Após cirurgia, Cleo Pires exibe corpão, faz dancinha e rebate seguidor
TRÊS LAGOAS
Mulher que entrou em briga de casal e matou homem diz que foi acidente
FUTEBOL
Aquidauanense vence o Operário na abertura das quartas do Estadual
DOURADOS
Agehab vai aos bairros para regularização de loteamentos sociais
PONTA PORÃ
Adolescente é apreendida com maconha que levaria para São Paulo
LUTO
Ator e diretor Domingos Oliveira morre aos 83 ans no Rio de Janeiro
FUTEBOL
Paquetá marca, mas Brasil só empata com Panamá em amistoso
CICLISMO
Desafio das Araras de Mountain Bike abre inscrições para 2ª etapa
TRÊS LAGOAS
Homens tentam dar calote de R$ 4,5 mil em boate e acabam na delegacia
VIOLÊNCIA
Líder rural é assassinada a facadas em assentamento no sudeste do Pará

Mais Lidas

IVINHEMA
Médico veterinário morre em acidente de moto na MS-276
BRASIL
Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação, mostra monitoramento
AQUIDAUANA
Colisão entre dois veículos deixa um morto e oito feridos na BR-262
DOURADOS
Homem é assaltado por trio quando trafegava próximo ao shopping