Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 9860-3221

Com a criação UFGD, Festudo deverá ser internacional

15 dezembro 2003 - 13h11

Ao representar na noite de sábado passado o prefeito Laerte Tetila na abertura do 6º Festival de Teatro Universitário de Dourados (Festudo), o secretário Municipal de Governo, Wilson Biasotto, disse que recebeu essa incumbência “como se fosse jogar o sapo na lagoa”, referindo-se ao tempo de professor em que atuou no teatro. Aproveitou o momento para fazer um paralelo entre o evento e o projeto de criação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).Lembrou que na primeira edição, mais modesta, participaram do a UFMS, a UEMS e a Unigran. Na segunda, a Unigran não entrou mais como parceira e na 6ª, “dolorosamente tivemos o anúncio da saída da UFMS (...) sabemos que a causa está na dificuldade e por isso precisamos parabenizar os parceiros (...) temos inclusive que fazer com que a Prefeitura participe financeiramente desse evento”, sendo aplaudido nesse momento.Afirmou que a UFMS tem investido pouco em Dourados. “Lutamos para a criação da UFGD porque ela vai trazer investimentos para Dourados e escrevam aí, em breve o Festudo será um festival internacional”. Dirigindo-se ao reitor da UEMS, Luiz Antônio Alvares Gonçalves, comentou ainda que o festudo “marca os 10 anos da UEMS e os 30 do Ceud”.A diretora de cultura da Fundação Cultural e de Esportes de Dourados (Funced), disse que a Prefeitura é parceira na realização desse evento pagando a hospedagem, as passagens, cedendo o teatro com a iluminação e o som e a ajuda do pessoal da fundação na organização.Comentou que a comédia exibida na noite de sábado, “Encaixotando Shakespeare”, do Grupo “Teatro Fúria”, de Cuiabá (MT), é premiadíssima e vem sendo apresentada em todo o Brasil com muito sucesso. “É uma peça famosa, muito linda”, comentou.O evento é uma parceria entre a Prefeitura, UEMS, Fundação de Cultura do Estado, Fundo de Investimento Cultural, TBG e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer do Governo do Estado.Dez grupos estão se apresentando. Além de “Encaixotando Shakespeare”, uma comédia contando a história dos personagens do escritor Willian Shakespeare que se revoltam contra o autor, hoje (14.12), às 17h, terá “Uma Moça da Cidade” ao ar livre no Parque Antenor Martins e às 20h, no Teatro, “Medeia”. A partir desta o ingresso custa R$ 5 e a meia R$ 3.Hoje, às 15 horas, “O Amor de Billy Cigarra” e às 20 horas, “Exercícios de Ser Criança”. Na terça-feira, às 14 horas, haverá um workshop com o tema “Antropologia Teatral, na Casa da Cultura da UEMS; às 15 horas, “O Mistério da Desaparecida”; às 20 horas, “Mimby”. Na quarta-feira, às 14 horas, “Mamulengo Pantaneiro de Pedro Palito, o Inzoneio”, e às 20 horas, encerramento o festival, “Candim”. Todas as apresentações serão no teatro municipal. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDESTRIANISMO
Douradense e campo-grandense vencem a 1ª Corrida de São João
DOURADOS
Festa Junina na praça atraiu mais de 20 pessoas em três dias
STF
Decisão sobre criminalização da homofobia é comemorada em MS
TRÁFICO
Após perseguição, motorista foge para o Paraguai e deixa carro com mais de 140kg de maconha
INSTITUTO FEDERAL
Divulgada primeira chamada para cursos técnicos a distância em dez municípios
COPA AMÉRICA
Seleção treina hoje na Fonte Nova visando partida contra Venezuela
MASSACRE EM SAN PEDRO
Ministro paraguaio promete expulsar membros do PCC após motim com 10 mortos
ARTIGO
Junho Prata: Respeito a maturidade e a sabedoria
TJMS
Plano de saúde não é obrigado a arcar com fertilização in vitro
FAMOSOS
“Gostaria de ganhar igual a Eliana”, diz Patricia Abravanel a Silvio Santos

Mais Lidas

POLÍCIA
Casal contratado para levar maconha até Campo Grande é preso em Dourados
FURTO
Jovem é preso enquanto furtava bicicleta dentro de residência em Dourados
ASSALTO
Pastor marido de deputada federal é executado no Rio
POLÍCIA
Após cinco mortes em uma semana, órgãos realizam operação na reserva indígena de Dourados