Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
(67) 9860-3221

INSS: fraude em aposentadorias também em Deodápolis

06 dezembro 2003 - 08h05

A Polícia Federal e a gerência executiva do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) em Dourados receberam uma nova denúncia anônima de possíveis fraudes nas aposentadorias, desta vez em Deodápolis. De acordo com a denúncia, um vereador de Glória de Dourados estaria usando sua “influência política” para conseguir aposentar dezenas de trabalhadores. O denunciante afirma que alguns funcionários do posto de atendimento do INSS em Deodápolis conhecem e compartilham o esquema.Os beneficiados com a fraude estariam conseguindo a aprovação da aposentadoria através de falsificação nos laudos médicos. As acusações dão conta de que as fichas dos pacientes são alteradas depois da perícia médica e antes de chegar no INSS. Nesse intervalo, os trabalhadores são classificados como “diaristas” ou “bóias-frias”. A denúncia indica também o envolvimento de produtores rurais da região que participam do esquema apenas assinando as declarações como se fossem os empregadores.O denunciante alega que o “trabalho” do vereador já está conhecido até em outros municípios da região, e que muitas pessoas teriam conseguido o benefício mesmo sem morar em Glória de Dourados. A denúncia aponta ainda um “favorecimento político” do vereador, já que alguns trabalhadores estão transferindo os títulos eleitorais para o município em forma de agradecimento pelos “serviços”.Francisco Carlos Silva, gerente executivo do INSS em Dourados e responsável por todas a unidades da região sul, disse estar “surpreso” com as denúncias de possíveis fraudes em Deodápolis e afirmou que vai encaminhar o caso para a ouvidoria do INSS. “Independentemente das investigações da polícia, nós também vamos apurar internamente os fatos”, disse ontem.O delegado federal que preside o inquérito sobre a “máfia” do INSS, Fernando Battaus, está de licença paternidade e só retomará as investigações na semana que vem. O delegado Lásaro Moreira da Silva entrou em férias. No entanto, a polícia já havia anunciado anteriormente, que as investigações devem durar no mínimo seis meses.O inquérito para apurar as fraudes em Dourados foi instaurado na semana passada. A polícia irá investigar todos os pedidos de aposentadoria por invalidez, desde janeiro de 2001. Os federais não revelam os nomes dos supostos fraudadores e alegam que o procedimento é sigiloso. No entanto, a polícia revelou que a fraude estaria sendo cometida por um único grupo, que falsifica declarações e atestados médicos.Fonte:Ginez Cesar

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
UEMS abre inscrições para seleção de professores temporários
PARANAÍBA
PMA fecha lava-jato que funcionava em desacordo com a licença
RURAL
Plantio da safra de soja está atrasado em Mato Grosso do Sul
INTERNACIONAL
Resultado preliminar na Bolívia indica 2º turno entre Morales e Mesa
CASSILÂNDIA
Paulista é multado em R$ 64 mil por deixar 128 cabeças de gado sem alimento
UEMS
Semana Técnica de Computação começa nesta segunda em Dourados
CHAPADÃO DI SUL
Motociclista de 29 anos morre após acidente entre moto e caminhonete
TEMPO
Segunda-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
Tecnologia
Visual Informática promove ações de conscientização no mês da Segurança da Informação
Saúde e bem-estar
Cuidados com a pele.

Mais Lidas

MS-141
Acidente entre Ivinhema e Angélica envolve dois veículos
TRÁFICO DE DROGAS
Perseguição no aeroporto da capital termina com homem preso após tentar tomar arma de PF
CONTRABANDO
Comboio é flagrado com contrabando de essência para narguilé a roupas íntimas
FOI PRESO
Motorista bêbado faz algazarra e policiais descobrem carro roubado