Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Indústria cresce 8,3% em 2004 e tem variação de 0,6% em dezembro

10 fevereiro 2005 - 14h30

Em dezembro de 2004, a produção industrial variou 0,6% ante a novembro, na série livre de influências sazonais. Na comparação com dezembro de 2003, houve crescimento de 8,3%, mais intenso que os de novembro (7,8%) e outubro (3,3%). No ano, o índice também fica em 8,3%. A produção do setor no último trimestre de 2004 superou em 0,9% à do período imediatamente anterior e em 6,3% o nível observado no quarto trimestre de 2003.Em dezembro de 2004, a produção industrial apresentou variação positiva de 0,6% frente a novembro, na série livre de influências sazonais. Essa variação positiva tem perfil generalizado, já que alcança 16 dos 23 ramos que têm séries ajustadas sazonalmente e todas as categorias de uso. No corte por ramos industriais, os destaques são: refino de petróleo e produção de álcool (7,6%), produtos de metal (7,6%), alimentos (1,2%), veículos automotores (1,5%) e farmacêutica (4,3%). Entre os sete segmentos com queda neste indicador, vale citar: material eletrônico e equipamentos de comunicações (-7,5%) e máquinas e equipamentos (-3,2%). Os índices por categorias de uso mostram que o setor de bens de consumo semiduráveis e não duráveis, com um avanço de 3,4% em relação ao mês anterior, registra seu resultado mais elevado em 2004. Neste mês, crescem também a produção de bens de consumo duráveis (2,9%) e a de bens de capital (1,6%), enquanto bens intermediários apresenta a taxa mais moderada (1,2%). Os índices em bases trimestrais confirmam que o setor industrial sustentou, ao longo de 2004, taxas positivas, mesmo quando comparado com os últimos meses de 2003, em que a produção já mantinha uma trajetória de crescimento. Após o crescimento de 6,5% no primeiro trimestre de 2004, observou-se uma aceleração nos dois trimestres seguintes, quando as taxas ficaram em 10,0% e 10,4%. No último trimestre de 2004, frente a igual período de 2003, a indústria cresceu 6,3%. Neste período, a produção de bens de consumo duráveis cresceu 15,0% e a dos setores de bens de capital e de bens intermediários registraram, ambas, avanço de 6,9%. Abaixo do índice nacional ficou somente o desempenho da categoria de bens de consumo semiduráveis e não duráveis (4,2%). É neste último trimestre que se observa uma menor dispersão entre o ritmo de crescimento das categorias de uso, com o desempenho da área de bens de consumo semiduráveis e não duráveis ficando mais próximo à média global. Em relação ao terceiro trimestre de 2004, na série com ajuste sazonal, observa-se que apenas a categoria de bens de consumo semiduráveis e não duráveis (1,7%) cresce acima do total da indústria (0,9%). Os dois segmentos líderes da expansão ao longo de 2004, bens de capital e bens de consumo duráveis, têm taxas de 0,5% e -1,0%, respectivamente. A produção de bens intermediários mostra ligeira queda no período (-0,6%).Em 2004, os principais destaques foram veículos automotores e máquinas e equipamentos

Deixe seu Comentário

Leia Também

SÃO GABRIEL
Menino de 5 anos é internado em estado grave após ser atropelado
SAÚDE
Trote solidário: UEMS incentiva doação de sangue e cadastro de medula óssea
CAPITAL
Garçom lambe orelha de cliente em bar e é denunciado à polícia
SAÚDE
Disseminação de fake news sobre coronavírus preocupa especialistas
LÉO VERAS
Suspeito nega execução de jornalista e teme queima de arquivo
ESPORTE
GP Rochedo de Ciclismo abre inscrições para prova dia 15 de março
SÃO GABRIEL
Peão morre atingido por hélice ao consertar maquinário em fazenda
SANEAMENTO
Sanesul executa obras de esgotamento sanitário em Antônio João
TRÊS LAGOAS
Motorista fica preso nas ferragens após colisão entre caminhões na BR-262
MEIO AMBIENTE
Bachelet critica 'retrocessos significativos' na política ambiental no Brasil

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira