Menu
Busca quarta, 26 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Índios são detidos em Iguatemi com animais furtados

20 janeiro 2004 - 18h04

Quatro índios foram detidos nesta tarde em Iguatemi, cidade vizinha a Japorã, onde os índios ocupam 14 fazendas, para averiguação de furto. Eles estavam na cidade, que fica a cerca de cinco quilômetros da área em conflito, com dois cavalos e um burro que teriam sido furtados.Conforme o delegado Elias Pereira Soares, foram encontradas ainda roupas com os índios que teriam sido furtadas em alguma propriedae ocupada. A informação é de que eles estavam circulando em Iguatemi e os donos dos animais teriam acionado a Polícia Militar.Eles prestarão depoimento ao delegado e o caso será investigado pelo Polícia de Mundo Novo, que embora mais distante é a responsável pelas ocorrências referentes a Japorã.Segundo familiares de donos de áreas, desde o começo os índios têm utilizado os cavalos das fazendas. Eles também teriam pegado equipamentos das propriedades, como motosserras.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Resultado da inscrição para Fies e P-Fies sai nesta quarta-feira
SAPUCAIA
Homem é encontrado morto às margens de rodovia após sair de lavoura
CIDADES
Agências bancárias reabrem às 12 horas desta quarta-feira de Cinzas
SAÚDE
Brasil registra o primeiro caso positivo do Novo Coronavírus
INOCÊNCIA
Jovem de 18 anos é assassinado a facadas durante festa de Carnaval
TEMPO
Quarta-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
COPA DO BRASIL
Águia Negra treina em São Paulo para jogo contra Ferroviária
CAMPO GRANDE
Escola da zona rural é beneficiada com o parque feito em presídio
LITERATURA
Há 75 anos, morria Mário de Andrade, um dos maiores escritores do país
ESPORTES
Ciclista de MS conquista duas medalhas em competição nacional

Mais Lidas

DOURADOS
Ex-prefeito de Amambai não resiste e morre no Hospital do Coração
MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
ATENTADO
Aeronave pousa em Dourados e fica a disposição de Lanzarini
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar