Menu
Busca quarta, 26 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Índios libertam turistas norte-americanos no Amazonas

19 agosto 2002 - 15h24

A pesca ilegal nas águas do rio Marmelo, dentro da reserva dos índios Mura-Pirahãs, localizada no município de Manicoré (AM), rendeu problemas para três turistas norte-americanos.
Os turistas passaram o final de semana presos na reserva depois que um grupo de índios armados de flechas e espingardas os surpreendeu pescando. A atividade foi organizada pela agência de viagens NG Turismo.
Os índios disseram que o dono da NG Turismo já tinha sido avisado de que o barco da empresa vinha invadindo sua reserva regularmente.
"A própria Funai tinha advertido os diretores da empresa sobre a pesca ilegal dentro do rio Marmelo", disse o administrador da Funai em Manaus, Benedito Rangel.
Os equipamentos de pesca foram liberados pelos índios. Os americanos vão prestar depoimento ainda hoje para explicar a invasão à reserva.



Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Delegado pede prisão preventiva de acusado pelo assassinato de ex-prefeito
FUTEBOL
Flamengo e Independiente del Valle decidem hoje a Recopa SUl-Americana
COMER BEM
Marmita Torre: comodidade e praticidade no dia-a-dia das famílias
DOURADOS
Casal agride mulher e leva celular dela em assalto no Centro
Educação
Hiperpoliglotismo: tudo sobre a habilidade de falar muitos idiomas
SUSPEITA EM SP
Isolamento domiciliar em caso suspeito de coronavírus é previsto em MS
DOURADOS
Após furtar compra de R$ 678, mulher paga mais de R$ 1 mil para responder em liberdade
FUTEBOL AMADOR
Congresso técnico define últimos detalhes da Copa Abevê, que terá 28 equipes
MS-276
Homem que pagou R$ 2,5 mil por CNH a despachante é preso com documento falso
ELEIÇÕES 2020
O fim das coligações proporcionais

Mais Lidas

DOURADOS
Ex-prefeito de Amambai não resiste e morre no Hospital do Coração
MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
ATENTADO
Aeronave pousa em Dourados e fica a disposição de Lanzarini
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar