Menu
Busca domingo, 21 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Índios continuam com protesto às margens da rodovia

19 dezembro 2003 - 18h15

Os indígenas da aldeia Porto Lindo continuam protestando às margens da rodovia MS 299, que liga Japorã a Iguatemi. Segundo informou o administrador da Funai de Amambai, Willian Rodrigues, aproximadamente 600 índios estão no local, por ser perto da aldeia, eles revezam, afirmou Rodrigues. Eles reivindicam a demarcação da área indígena, principalmente na fazenda Acrolac, na divisa com a aldeia Porto Lindo. Os indígenas querem uma posição oficial sobre a situação das terras. De acordo com o administrador da Funai, o processo está nas mãos de um antropólogo, que faz o estudo do local, há dois meses e que deverá devolver o relatório para a Funai. O antropólogo ficou de devolver o processo até o fim de dezembro, ou no máximo no início de janeiro. Essa posição será levada para os índios para tentar solucionar o problema da manifestação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Mulher Melão posa de lingerie e sensualiza com corrente
DOURADOS
Marcha para Jesus leva multidão de fiéis para o Centro
AGENDÃO
Semana na ALMS tem sessão solene, plenárias e CCJR
COXIM
Veículo roubado em Pernambuco e que seria levado para Campo Grande é recuperado
BRASIL
Conheça as propostas de Bolsonaro e Haddad para o meio ambiente
DOURADOS
1ª Peixada Dourados News reúne leitores, autoridades e entidades para celebrar o 18º ano do digital douradense
ORÇAMENTO
MEC libera R$ 16,10 milhões para instituições federais em MS
BRASIL
Um terço do lixo tem destinação inadequada na América Latina e Caribe
FRONTEIRA
Homem encontra animais mortos em fazenda e populares suspeitam de onça
SÉRIE B
Fortaleza recebe o Paysandu podendo abrir sete pontos na liderança

Mais Lidas

DOURADOS
Familiares e amigos dão adeus a empresário e filho mortos em acidente
DOURADOS
Bandidos atiram contra viatura e abandonam carro tomado em assalto
DOURADOS
Dupla é flagrada furtando comércio no Centro
TRÁFICO
Quadrilha que distribua cocaína é desarticulada em MS