Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Índio guató de Corumbá é aprovado no vestibular da UFMS

07 janeiro 2004 - 12h52

O índio guató Anísio Guilherme da Fonseca, de 37 anos, foi aprovado no Vestibular 2004 da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) para o curso do Geografia em Corumbá. Ele se declarou "emocionado com a conquista". Fonseca, que já foi maquinista da Noroeste do Brasil, e atualmente é coordenador do Sindicato dos Ferroviários, destacou que a aprovação vem ao encontro do desejo que tem, de conseguir uma formação em nível superior, além de realizar um sonho: "sempre quis ser exemplo para os meus filhos". Pai de três filhos, o índio guató destacou que não teve coragem de ver o resultado, porque achava que não seria aprovado. "Cheguei a me arrepender de não ter feito a opção como treineiro, mas agora estou feliz com a conquista", afirmou. Anísio Guilherme da Fonseca, que no ano passado foi pré-candidato à prefeitura de Corumbá pelo PT, afirmou que vai lutar pela qualidade do ensino nas universidades públicas. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SÃO GABRIEL
Menino de 5 anos é internado em estado grave após ser atropelado
SAÚDE
Trote solidário: UEMS incentiva doação de sangue e cadastro de medula óssea
CAPITAL
Garçom lambe orelha de cliente em bar e é denunciado à polícia
SAÚDE
Disseminação de fake news sobre coronavírus preocupa especialistas
LÉO VERAS
Suspeito nega execução de jornalista e teme queima de arquivo
ESPORTE
GP Rochedo de Ciclismo abre inscrições para prova dia 15 de março
SÃO GABRIEL
Peão morre atingido por hélice ao consertar maquinário em fazenda
SANEAMENTO
Sanesul executa obras de esgotamento sanitário em Antônio João
TRÊS LAGOAS
Motorista fica preso nas ferragens após colisão entre caminhões na BR-262
MEIO AMBIENTE
Bachelet critica 'retrocessos significativos' na política ambiental no Brasil

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira