Menu
Busca domingo, 19 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Governo propõe lei para ampliar atuação do DOF

02 agosto 2006 - 10h42

O governador Zeca do PT encaminhou à Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul o Projeto de Lei 149/06, que cria o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) no âmbito da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Pela lei, os crimes cometidos pelos militares passarão a ser apurados pelo diretor do DOF e a ampliação da área de atuação a outros municípios poderá ser feita por determinação do secretário.Conforme a mensagem do Governo do Estado, o DOF foi criado através de resolução em 28 de maio de 1987 para atuar na fronteira com o Paraguai e a Bolívia. "E com 19 anos de atuação ininterruptos, faz-se necessária a sua regulamentação definitiva e estável", justifica Zeca do PT."Com a aprovação da lei e a consequente organização da estrutura funcional do DOF, adequar-se-á esse Departamento ao modelo dos outros organismos policiais, para que níveis de responsabilidade, decorrentes do exercício da função, permitam uma melhor prestação de serviços à população fronteiriça", destaca a mensagem encaminhada ao presidente da Assembléia, Londres Machado (PL).As mudanças permitirão que o diretor do DOF tenha atribuições de polícia judiciária militar, com o objetivo de apurar as infrações penais e disciplinares, atribuídas à responsabilidade de policiais militares. Eventuais irregularidades cometidas por policiais civis continuarão sendo apuradas pela Diretoria Geral de Polícia Civil."Outro importante passo, atendendo ao clamor da população fronteiriça, é a possibilidade de ampliação da área de atuação do Departamento, criando, mediante convênio, bases de apoio operacional em municípios julgados estratégicos para o combate ao crime organizado", afirmou o governador na mensagem.A LEI - A proposta prevê como responsabilidade do DOF o policiamento ostensivo itinerante e repressivo, a segurança da zona rural, o combate ao narcotráfico, contrabando, descaminho, roubos e furtos, homicídios, abigeato (roubo de gado), captura de procurados pela Justiça, etc.O artigo 2º prevê que o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública poderá designar o DOF para exercer atribuições em municípios localizados fora da faixa de fronteira. O comandante do departamento será oficial da Polícia Militar, coronel ou tenente-coronel. Um delegado ficará encarregado pela Delegacia de Combate aos Crimes de Fronteira.O projeto proíbe a nomeação para o DOF de policiais militares e civis condenados pela Justiça comum ou militar em instância definitiva ou possuam conduta que venha a macular a credibilidade da instituição. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Florista ferida a tiros está em coma e ex segue internado sob escolta policial
EDUCAÇÃO
Após queixas de alunos, ministro admite erro na correção do Enem
TRÊS LAGOAS
Menina de 4 anos é internada em estado grave após ser picada por escorpião
MIRANDA
Motociclista morre ao bater de frente contra Fiat/Uno na BR-262
CULTURA
Regina Duarte quer uma conversa 'olho no olho' com Bolsonaro
ECONOMIA
Jucems registra abertura de mais de sete mil empresas em 2019
PONTA PORÃ
Do interior de veículo, homem atira contra namorada de 22 anos
PRÊMIOS
Nota Dourada terá primeiro sorteio na proxima segunda-feira
CRIME AMBIENTAL
Aposentado é autuado em R$ 6 mil por desmatamento em área protegida
PRAZO
IFMS encerra amanhã seleção para professores de educação especial

Mais Lidas

CAPITAL
Veterinária deixa motel em surto e morre embaixo de caminhão
DOURADOS
Homem é preso por destruir celular em operação deflagrada para esclarecer homicídio
DOURADOS
'Rua do medo' tem dois entregadores assaltados em 10 dias
TRÁFICO
Polícia flagra esquema de venda de droga no cartão em Dourados