Menu
Busca quinta, 19 de julho de 2018
(67) 9860-3221

Fiems reúne amanhã integrantes de missão empresarial

16 maio 2011 - 08h26

No âmbito do Programa Pró-Chile, o CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems realiza, nesta terça-feira (17/05), das 8 às 9 horas, na nova sede do IEL em Campo Grande, uma reunião de alinhamento da missão empresarial ao 2º Encontro Empresarial de Iquique, no Chile, que será promovido de 25 a 27 de maio. De acordo com Fábio Fonseca, coordenador do CIN da Fiems, a reunião terá a presença dos 13 empresários inscritos para a missão empresarial e, na oportunidade, serão tratados a programação oficial do evento, os setores confirmados que participarão da roda de negócios, o formato e horários da roda de negócios, a agenda das empresas brasileiras e a logística de viagem.

Fábio Fonseca destaca que, além da rodada de negócios, o 2º Encontro Empresarial de Iquique terá ainda reuniões bilaterais entre empresas chinesas, chilenas, bolivianas, brasileiras, argentinas e paraguaias, seminários para detalhar as perspectivas econômicas, normas fitossanitárias, procedimentos de ingresso de mercadorias no Chile e sistema de operação da zona franca da região e visitas de negócios aos portos da região. “A região de Iquique está posicionada estrategicamente, sendo porta de entrada e saída para o Peru, Paraguai, norte da Argentina, Bolívia, sul do Brasil e continente asiático, além de oferece inúmeros subsídios na contratação de mão-de-obra e na compra de bens de capital”, disse.

Portos chilenos

Ele ainda reforça as vantagens para os empresários sul-mato-grossenses do uso dos portos chilenos para importação e exportação de produtos para o mercado asiático. “A utilização dessa rota reduziria em até 7 mil quilômetros a distância até o mercado asiático, além de diminuir em até 5% o valor do frete pago atualmente pela produção industrial do Estado destinada a esse mercado na comparação com o uso dos portos do Oceano Atlântico”, reforçou.

Hoje, segundo o coordenador do CIN da Fiems, todos os segmentos do setor industrial do Estado poderiam ser beneficiados com o uso dos portos chilenos, entre eles, o de alimentos, de metalmecânica, de celulose e papel, de soja e derivados, de carne e seus subprodutos. “Os governos da Bolívia, Chile, Argentina e Paraguai têm unido esforços para a criação de infra-estrutura necessária para as exportações via corredor bioceânico”, pontuou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre
SAÚDE
Apesar de "ambiente seguro", populares devem se alertar contra o sarampo em Dourados
CAMPO GRANDE
Escola Senai da Construção oferece 210 vagas em 5 cursos gratuitos
BRASILEIRÃO
Clássicos paulista e carioca são destaques de encerramento da rodada nesta quinta
RURAL
Vazio sanitário da soja permanece em Mato Grosso do Sul
BRASIL
Receita cancela adesão de mais de 700 contribuintes ao Novo Refis
DOURADOS
UFGD promove Curso de Formação Extensionista
CINEMA
"Te Peguei!" conta história real de adultos que ainda brincam de pega-pega
CAMPO GRANDE
Corrida marca comemoração dos 90 anos da PRF
TRADIÇÃO
Festa de São Cristóvão reúne fiéis neste final de semana em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
“Aqui é PCC!”, disseram atiradores que mataram dupla
DOURADOS
Maconha apreendida em caminhão e casa no Água Boa totalizou mais de 4,3t
CAMPO GRANDE
Douradense é preso acusado de ser mandante de tentativa de roubo de avião
PONTA PORÃ
Jovem diz que recebeu 25 kg de maconha como pagamento por sexo