Menu
Busca terça, 19 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Ex-conselheiro do Carf flagrado com mais de R$ 1 milhão em casa alega inocência

18 junho 2015 - 14h00

Agência Brasil

Ex-membro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), Leonardo Siade Manzan disse hoje (18) à comissão parlamentar de inquérito (CPI) do Senado que investiga fraudes no órgão que foi incluído entre os investigados pela operação Zelotes por um “erro lamentável”. Apesar de negar participação no esquema, Manzan compareceu à CPI com um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF) que lhe assegurava o direito de ficar em silêncio.

Sem entrar em detalhes, o advogado tributarista disse aos membros da CPI que o valor de R$ 1,5 milhão, em espécie, apreendido na casa dele por agentes da Polícia Federal foram oriundos de honorários advocatícios, declarados à Receita Federal.

“Esse dinheiro está declarado, com imposto pago. Vossas Excelências terão acesso à declaração que me dispus, inclusive, a trazer”, disse Manzan. Genro do ex-secretário da Receita Federal e ex-presidente do Carf, Otacílio Dantas Cartaxo, Manzan negou qualquer participação no esquema investigado pela Operação Zelotes, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

“Não tenho a menor participação nos fatos narrados. Estou incluído por um equívoco, que me trouxe prejuízos incomensuráveis nos aspectos pessoal, profissional e familiares. Isso abalou minha família. Por um erro estou sofrendo uma condenação e uma pena antecipada.”

A relatora da CPI, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), disse que a Polícia Federal e o Ministério Público continuam investigando a possível participação do ex-conselheiro em fraudes no Carf e a origem da quantia apreendida na casa dele. “A informação que nós temos aqui é que o senhor continua sendo um dos principais investigados do inquérito”, afirmou.

À CPI, Manzan informou ainda ter participação em várias empresas que atuam no ramo tributário, mas alegou sigilo profissional para não declarar os nomes das empresas. Manzan é casado com a filha do ex-presidente do Carf, um dos principais investigados pela PF. O advogado disse que chegou ao órgão devido ao seu currículo e à experiência profissional na área tributária.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
PF prende presidente da CNI, Robson Andrade
FUTEBOL DE BASE
CBF define adversário do Sete na Copa do Brasil Sub-20
DOURADOS
Moto é furtada 30 minutos após dono estacionar em conveniência
OPINIÃO
O meio ambiente e as mazelas da sociedade contemporânea, por Douglas Martins
SAÚDE
Cabelos brancos demandam cuidados específicos?
OPORTUNIDADE
Fundação do Trabalho tem aumento de 51% no número de pessoas encaminhadas para o mercado
MINAS GERAIS
Histíoria e religião: conheça um pouco da cidade de Ouro Preto
CRIME AMBIENTAL
Três são multados por desmatamento e maus-tratos na criação de animais
TRÊS LAGOAS
Sem CNH e bêbado, homem não consegue fazer teste do bafômetro
MODA
Esporte nas ruas: saiba como introduzir as roupas fitness no seu dia a dia

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore
NOVA ANDRADINA
Mãe de 16 anos mata filha de apenas 21 dias
DOURADOS
Um ano após pedido de demissão, ex-secretário de Délia retorna à prefeitura