Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
(67) 9860-3221

Stock Car: sujeira da pista assusta pilotos em Campo Grande

03 junho 2011 - 15h08

Mais empoeirada do que nunca, a pista do Autódromo Internacional de Campo Grande assustou os pilotos da Stock Car durante os treinos livres que abriram nesta sexta-feira a programação da quinta etapa da Stock Car. O asfalto sujo, coberto de poeira trazida para a pista pelo vento constante que soprou ao longo do dia, não apenas complicou o trabalho de pilotos e equipes no acerto dos carros como ampliou o historicamente elevado nível de degradação dos pneus.

O primeiro dia de trabalhos trouxe mais incertezas do que soluções, confundindo a cabeça dos técnicos. A única garantia vem da meteorologia, que promete tempo firme até domingo, mas a mudança constante do estado do asfalto está dificultando os trabalhos na capital do Mato Grosso do Sul. "Foi o pior começo do ano. Está complicado até de antecipar qualquer coisa, porque a pista está muito ruim", comentou Marcos Gomes, da Medley/Full Time Sports.

Inaugurado em 2002, o autódromo de Campo Grande está localizado às margens da BR-262, rodovia que liga a cidade a Três Lagoas. A área é ainda um imenso descampado, sujeita à ação de ventos que cortam a região e provocam ainda a ardência dos olhos e um incômodo permanente - a pele parece estar sempre impregnada de pó. Como se não bastasse, equipamentos delicados como os computadores utilizados pelas equipes podem ficar comprometidos pela poeira.

Mas são os pilotos que mais sofrem as conseqüências do clima local. "A pista muda a todo instante e uma roda fora do traçado ideal pode não terminar bem", avaliou Xandinho Negrão, companheiro de equipe de Gomes. Nas impressões iniciais transmitidas ao diretor-técnico Maurício Ferreira, eles manifestaram preocupação com o elevado consumo da borracha. "O asfalto está comendo os pneus", resumiu Xandinho.

Se na etapa passada no Velopark (ES) os carros puderam completar a prova sem a troca facultativa de pneus, desta vez as equipes parecem convencidas de que um único jogo será incapaz de suportar os rigores dos 50 minutos de prova num asfalto reconhecidamente abrasivo. "Será praticamente impossível não trocar pneus", avisou Xandinho. "Ou, pelo menos, os do lado direito, que apresentam um desgaste maior por causa do maior número de curvas para o lado esquerdo".

Neste sábado, os carros retornarão à pista às 8 horas locais (9 h em Brasília) para a última sessão de ensaios livres antes das tomadas classificatórias que definirão a ordem de largada dos 32 carros. O qualifying, em duas fases, está marcado para as 11h15 (12h15 em Brasília).

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Semana tem reunião de frente, Parlamento Jovem e sessão solene
PEDESTRIANISMO
2ª Corrida da Advocacia acontece dia 24 em Dourados
BRASIL
Celulares pré-pagos de 17 estados devem ser recadastrados até segunda
JUSTIÇA
TJMS adota vídeo institucional para otimizar julgamentos do Tribunal do Júri
UEMS
Inscrições do Mestrado Acadêmico em Letras terminam na próxima semana
DOURADOS
Jogos dos servidores será no mês que vem
INTERNACIONAL
Governo e oposição no Chile fazem acordo para convocar plebiscito
ESPORTES RADICAIS
Eco Pantanal extremo começa hoje com 1,2 mil participantes
CULTURA
Governador destaca pluralidade e continuidade na abertura do Festival América do Sul
BRASIL
Morales diz que não se sente responsável pela atual crise na Bolívia

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista cai em golpe, tenta fugir e é amarrado por criminosos às margens de rodovia
REPRODUÇÃO SIMULADA
Às vésperas de júri popular, assassinato terá reconstituição em Dourados
MARACAJU
Homem tenta fugir da polícia, capota carro com quase 1t de maconha e morre
Proclamação da República
Confira o que abre e fecha em Dourados no feriado