Menu
Busca quarta, 19 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
DENÚNCIA

MP pede afastamento de Eurico Miranda da presidência do Vasco

14 setembro 2017 - 08h39

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro pediu o afastamento de Eurico Miranda da presidência do Vasco da Gama. Ele é acusado pelos promotores de acobertar torcidas organizadas que promovem a violência nos estádios. O telejornal Bom Dia Brasil da Rede Globo teve acesso, com exclusividade, à denúncia apresentada ao juizado do torcedor.

A ação do Ministério Público Estadual pede a destituição definitiva do presidente Eurico Miranda, dos vice-presidentes e da diretoria do Vasco da Gama, além de multa de R$ 500. O MPRJ baseou-se em relatórios do grupamento especial de estádios da PM,, sobre a confusão no fim do jogo entre Flamengo e Vasco, no dia 8 de julho, em São Januário.

Na ação civil pública, os promotores afirmam que o Vasco da Gama descumpre artigos do estatuto do torcedor, sobre a prevenção da violência nos esportes. Segundo o Ministério Público, a insegurança durante jogos é estimulada pela prática do clube em apoiar e incentivar a torcida organizada força jovem, atualmente punida com ordem de afastamento de qualquer arena esportiva por conta de episódios de violência.

Inconformados com a derrota, torcedores vascaínos jogaram bombas e objetos nos jogadores do flamengo e nos policiais militares, tentaram invadir o gramado. A polícia reagiu, jogando gás de pimenta, mas isso acabou afetando também os torcedores que não estavam envolvidos no tumulto, principalmente aqueles que estavam lá com filhos e mulheres.

As imagens mostram que alguns deles tiveram que escalar as cabines da imprensa para escapar da selvageria. O conflito continuou do lado de fora do estádio, e acabou em tragédia, com a morte do torcedor David Rocha Lopes, baleado no peito.

Na época, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, disse que a confusão foi provocada por grupos de oposição política à atual diretoria. O estádio de São Januário foi interditado por seis meses, mas o clube conseguiu, na Justiça, a liberação e jogou sem torcida contra o Grêmio, no último dia 9.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UEMS
Campanha 'Setembro Amarelo' promove palestras na segunda-feira
EMPREGO
Governo lança consulta para ouvir sociedade sobre futuro do trabalho
FISCALIZAÇÃO
Agência interdita sete aeronaves de MS por irregularidade
COMBUSTÍVEL
Preço do GLP industrial terá aumento de 5% a partir de amanhã
AVALIAÇÃO
Juiz autoriza laudo de sanidade mental para agressor de Bolsonaro
SEXTA-FEIRA
Noite de homenagens marca o Dia do Administrador em Dourados
POLÍCIA
Veículo roubado é recuperado pela PRF com menor na direção
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para o Mestrado em Ensino em Saúde
CORUMBÁ
Foragido que se passava por policial federal é preso Bolívia
CAARAPÓ
Vereador assumirá município no lugar de prefeito cassado

Mais Lidas

DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Idoso encontrado morto na pedreira foi vítima de latrocínio
MS-164
Trio é flagrado com mais de 1t de maconha no Copo Sujo
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida